Loading...
algodão & sustentabilidade

Você sabe identificar fibra natural e fibra sintética na hora de comprar?

25 de abril de 2023 | 3

A stylist Janaína Souza preparou um manual para você fazer compras mais alinhadas com valores sustentáveis. Descubra as diferenças entre fibra natural e fibra sintética! 

Após a pandemia, percebemos que nosso comportamento como consumidores passou por uma mudança significativa. Antes, estávamos sempre em busca das últimas tendências da moda e éramos fiéis compradores de fast fashion. No entanto, após um longo período de isolamento, passamos a valorizar marcas que representam nossos valores e ideais, especialmente aquelas que defendem uma moda mais sustentável e processos produtivos responsáveis. 

Hoje em dia, ao escolher uma roupa, além de considerar sua estética, nos importamos com o que a marca representa e o quanto ela pode nos proporcionar conforto e satisfação ao vesti-la. Essa preocupação está diretamente relacionada à forma como a peça é produzida, aos materiais utilizados, em sua fabricação, e aos benefícios que ela pode nos proporcionar. 

Por isso, é essencial conhecer minimamente a composição do tecido das roupas que compramos e como ele pode ser utilizado com o máximo de aproveitamento. Assim, podemos escolher peças que estejam alinhadas aos nossos valores e que atendam nossas expectativas de qualidade e conforto.  

Primeiro de tudo: olhe a etiqueta!  

Para identificar uma peça de roupa produzida de forma responsável, é importante entender que a etiqueta da peça contém uma série de informações relevantes. Ao ler com atenção, podemos encontrar a composição do tecido, bem como a forma correta de cuidar dela para garantir sua durabilidade.  Aprenda a interpretar as informações da etiqueta.

Além disso, a etiqueta também mostra a origem e o processo de fabricação da peça, incluindo certificações e selos de qualidade da marca e se ela é feita de fibra natural ou fibra sintética. Dessa forma, podemos tomar decisões mais conscientes e contribuir para uma indústria da moda mais ética e responsável.  

fonte: Etiqueta Brasil  

O que é composição do tecido?  

A composição do tecido se refere aos materiais utilizados na sua fabricação, como fibras naturais, artificiais ou sintéticas. Essa composição pode influenciar a aparência, a textura, a durabilidade e a facilidade de manutenção da peça de roupa.  

Saber disso é importante para escolher peças de fibras naturais e fibras sintéticas que atendam nossas necessidades e preferências pessoais, além de nos ajudar a tomar decisões mais conscientes.   

Quais os tipos de fibras existentes no mercado? 

Fibras de seda

Fibras Naturais: são materiais derivados de fontes como plantas, animais e minerais. Os tecidos feitos com tais fibras tendem a ser mais confortáveis, respiráveis e de alta qualidade. Algumas das fibras naturais mais comuns incluem algodão, lã, linho, cânhamo e seda.  

Fibras Sintéticas: são materiais produzidos a partir de materiais químicos sintéticos, como polímeros. As fibras sintéticas podem até ser mais resistentes, no entanto, elas comprometem a respirabilidade do corpo, são incapazes de absorver a umidade, além de serem poluentes, pois levam centenas de anos para se decompor. Algumas das fibras sintéticas mais comuns incluem: poliéster, nylon, acrílico e elastano.  

Fibras Artificiais: são materiais produzidos a partir de fontes naturais, como celulose, mas que passam por processos químicos para se transformarem em fibras. Elas são produzidas em larga escala e imitam algumas das características das fibras naturais, como a maciez e a respirabilidade. Porém, sua produção tem um impacto ambiental negativo, pois requer o uso de produtos químicos e pode gerar resíduos tóxicos. Algumas das fibras artificiais mais comuns incluem: viscose, modal e lyocell.  

Fibras longas de algodão são destinadas às fiações | Foto: Abrapa

Diferenciando fibras naturais e fibras sintéticas na hora da compra 

Compreender as características e impactos das diferentes fibras pode ser um grande passo para uma moda mais responsável. Além disso, é importante considerar também o processo de produção da peça, desde a escolha da matéria-prima até o destino final do produto.  

Ao comprar uma peça de roupa, consulte a etiqueta e conheça as fibras utilizadas. Procure marcas que sejam transparentes em relação às suas práticas de produção e que estejam comprometidas com a adoção de processos mais sustentáveis e responsáveis.  

Outra dica é dar preferência por algodão, linho e cânhamo, que são biodegradáveis.  Leia AQUI sobre o tempo de decomposição do algodão. E para identificar visualmente, lembre-se: tecidos de fibras naturais não têm brilho! São opacos, macios ao toque e não causam sensação de “aquecimento” na pele, como as fibras sintéticas.  

Ao escolher peças de roupa com fibras responsáveis e sustentáveis, você pode contribuir para a preservação do meio ambiente e para a construção de um mundo mais consciente e equilibrado e sobretudo, conectado com seus valores. 


0 comentários

deixar um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *