Loading...
empreendedorismo

Como transformar artesanato em fonte de renda

4 de novembro de 2022 | 1

Você tem talento e vontade de crescer. Agora, aprenda a transformar o artesanato em fonte de renda, precificar e desenvolver seu novo negócio. Setor do artesanato movimenta 3% do PIB nacional. 

Muitas pessoas que estão começando ou, até mesmo, já possuem uma trajetória com o artesanato, se sentem inseguras na hora de transformar esse hobby em uma possibilidade para ganhar dinheiro.  

Essa é uma atividade como muitas outras, que exige conhecimento, prática, aprimoramento e, por isso, você deve sim se empoderar e vender a sua arte.

Na coluna de hoje, vamos falar sobre como transformar seu artesanato em fonte de renda. Espero que as dicas ajudem e lhe incentivem a se aventurar no universo do empreendedorismo com artesanato. 

Aumento na procura  

O artesanato teve um grande aumento no número de adeptos nos últimos dois anos, impulsionado pela pandemia, momento em que muita gente aprendeu ou desenvolveu as habilidades manuais seja por hobby, terapia e mesmo para complemento de renda.  

De acordo com dados do Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiros (Sicab), somente neste ano, o número de artesãos mais que dobrou de janeiro a agosto. São mais de 190 mil profissionais cadastrados na plataforma.  

como transformar artesanato em fonte de renda

O Brasil possui cerca de 8,5 milhões de artesãos, a maioria mulheres que vivem diretamente da própria produção. Segundo o IBGE, o setor representa aproximadamente 3% do Produto Interno Bruto (PIB) e movimenta cerca de R$ 50 bilhões por ano.  

Apesar dos números impressionantes, essa cifra poderia ser muito mais alta, afinal, existem muitos artesãos que atuam informalmente e não se caracterizam como empreendedores. Isso ocorre por inúmeros motivos: falta de apoio para profissionalização, dificuldade de precificar produtos, pouco conhecimento para divulgar seus trabalhos e atrair compradores.  

Se você se identificou com algumas dessas situações, quero mostrar que existem inúmeras possibilidades disponíveis e com fácil acesso que podem ajudar nessas questões. Vamos aos primeiros passos para transformar seu artesanato em fonte de renda. 

1- Defina o seu nicho 

Qual é, exatamente, o tipo de trabalho artesanal que você faz? E aqui vale definir a técnica artesanal e o segmento. Por exemplo, você faz tricô, amigurumi, crochê, feltro, pintura, bordado? As suas peças são mais voltadas para a moda feminina? Ou infantil? Maternidade? Decoração? Deixe isso bem claro para que o seu público saiba quais são as opções que você oferece e o que ele pode encomendar.  

2- Valorize-se 

Não se intimide ou desmereça as suas criações. Todo mundo começou de alguma forma, foi lapidando e evoluindo suas habilidades. Então se joga, dê o primeiro passo, comece vendendo para conhecidos, veja a opinião deles, faça os ajustes necessários. Fale com mais pessoas sobre o seu trabalho (a indicação e o boca a boca são importantes nesse início), mostre as peças que já confeccionou e o que está produzindo. Aos poucos, as encomendas vão chegando e aumentando.  

3- Precifique corretamente

como transformar artesanato em fonte de rendaEsse é o “calcanhar de Aquiles” de muitos artesãos e artesãs. É o ponto que muitos se sentem despreparados e perdidos, pois reconhecem para si o valor do trabalho, mas não conseguem repassar isso para um preço a ser comercializado. 

Entendendo essa dificuldade, a Círculo S/A tem uma ferramenta que indico muito: a Calculadora de Precificação. É uma função dentro do aplicativo gratuito Love Círculo (disponível para iOS e Android).  

O artesão deve criar um projeto e preencher alguns campos com os dados solicitados. Ao finalizar, descobrirá o valor final que a sua peça deve ter. É possível desenvolver um novo cálculo a cada projeto e editar as variáveis dos já salvos, caso haja alguma mudança no processo de trabalho. Todo projeto é precificado considerando custos fixos e variáveis com materiais, fretes, embalagens, impostos e comissões. A partir das informações fornecidas, é possível também descobrir o valor do salário por hora e estimar o quanto se deseja ganhar por mês.  

A ideia é mostrar exatamente quanto vale o trabalho do artesão e ajudá-lo a valorizar suas peças. 

4- Estruture um bom canal de vendas on-line 

Você pode comercializar seus produtos através de marketplace ou criar o seu próprio e-commerce. Existem opções fáceis, práticas e intuitivas, basta dedicar um tempinho na internet para montar uma loja virtual bacana. E o próprio Instagram e o WhatsApp oferecem a possibilidade de você montar uma lojinha virtual, para ajudar a comercializar neste início.  

5- Aposte nas redes sociais para ajudar a divulgar e alavancar os negócios

como transformar artesanato em fonte de rendaEste espaço serve como uma vitrine para mostrar os seus produtos e direciona os interessados para finalizarem a compra na sua loja virtual. As redes sociais são também uma forma de você criar e fortalecer o relacionamento com o seu consumidor, desenvolvendo conteúdos interessantes que ajudam a passar o tempo.  

Faça lives para tirar dúvidas ou para ensinar o passo a passo de uma peça, por exemplo. Entregar conteúdo é uma forma muito boa de conquistar, engajar e fidelizar o seu público.  

Não esqueça de manter uma boa constância (não fique muito tempo sem postar e nem poste exageradamente). Nos posts, mostre seus trabalhos, leve dicas de como fazer, compartilhe suas dores (dificuldades com o artesanato), mostre um pouco do seu dia a dia, as pessoas querem se identificar com você! 

6- Profissionalize-se para transformar seu artesanato em fonte de renda

A internet tem uma infinidade de conteúdos de diversos formatos para você aprender e se inspirar para novas criações. A Círculo S/A, por exemplo, oferece receitas e gráficos gratuitos em seu site, por meio de e-books e apostilas temáticas e, ainda, pelo aplicativo. Se você prefere seguir um passo a passo por vídeo, é só acessar o YouTube, que lá tem muita coisa também.  

Pesquise e veja o formato e com quem mais se identifica para aprender e se aprimorar, e claro, abrir mais possibilidades para você atuar e profissionalizar o seu negócio. Feiras, cursos e workshops também são ótimas dicas para ajudar na capacitação e a ficar por dentro das novidades do universo artesanal.  

Aproveite, artesanato é tendência! 

como transformar artesanato em fonte de renda

O trabalho manual está super em alta por diversas questões relevantes no mercado de inovação, economia criativa e consumo consciente.  

O artesanato ganha destaque nesses temas que estão em pauta e deve seguir como tendência. As pessoas estão preocupadas com questões sustentáveis e sociais, se cansaram do industrializado e massificado, e buscam cada vez mais o personalizado com significado, que é o que traduz o trabalho feito à mão.  

Aproveite essa oportunidade, invista em você e no seu negócio, organize sua rotina, agregue valor ao que você faz.  

Essas dicas ajudaram? Conte pra mim nos comentários quais são as suas principais dificuldades para empreender com o trabalho manual! 


0 comentários

deixar um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *