Loading...

blog / DENDEZEIRO: a primeira marca de moda brasileira a fazer uma collab com o Instagram

moda & estilo | 11 de maio de 2021 | 0

#IGDND é a nova campanha da marca nordestina e agênero, DENDEZEIRO, com o Instagram e trouxe resistência do algodão para contar essa história. 

DENDEZEIRO, que tem por trás os estilistas Hisan Silva e Pedro Batalha, é uma marca nordestina que entrega autenticidadepluralidade e, principalmente, responsabilidade em suas peças. Com mais da metade de suas coleções em algodão, a dupla, que participou da nossa ação Sou Potência” junto com a Casa de Criadores, em celebração ao Dia da Consciência Negra, em 2020, volta a utilizar a nossa fibra para traçar um novo caminho: agora, ao lado da 4º rede social mais utilizada no mundo. 

A convite do Instagramos criativos desenvolveram um mídia kit limitado em comemoração ao reels, uma das ferramentas de vídeo da rede que virou febre entre os usuários. O presente foi entregue para mais de 200 influenciadores espalhados por todo o Brasil com o objetivo de celebrar a criatividade nacional, a ancestralidade múltipla e um futuro brilhante! 

No perfil comercial da marcaos meninos relatam, com muita alegria, que “a favela venceu!” e nós entendemos o que isso quer dizer. Afinal, quando dois estilistas pretos, nordestinos e LGBTQIA+ ganham espaço e visibilidade para mostrar o seu trabalho, nós deixamos de falar sobre reconhecimento e passamos a falar sobre pertencimento. 

Voltar para o lugar de ascensão, que foi estruturalmente tirado dos grupos lidos como minoritários, é essencial para mais pessoas terem coragem e vontade de ressignificar os seus caminhos. 

Acompanhe a entrevista com Pedro Batalha e entenda porquê vestir DENDEZEIRO é pensar diferente.   

Os criativos por trás da DENDEZEIRO: Hisan Silva e Pedro Batalha | Foto: Lázaro Vencimento

SdADENDEZEIRO, de onde surgiu a ideia para o nome e para a criação da marca? 

PBDENDEZEIRO é a árvore que  o fruto do coco, de onde é extraído o óleo do dendê! Faz parte da tradição do culto afro-brasileiro, muito presente na Bahia, onde tem a maior Costa do Dendê do Brasil. Nós quisemos demarcar o nome para projetar o trabalho em algo que as pessoas do Nordeste reconhecessemEssa ideia é uma forma de afirmar as nossas origens. E, foi a partir do sonho de imprimir nossa visão de moda para as outras pessoas, que nossa marca surgiu. Não sentíamos que o que era ofertado, na época, dialogava com o que acreditávamos 

SdAComo aconteceu o convite para fazer essa collab com o Instagram? 

PBA equipe do Instagram entrou em contato, especialmente a Larissa Gargaro, para fazer a proposta dessa collabque foi em comemoração ao sucesso do reelsuma ferramenta que tem gerado muita visibilidade para quem trabalha na internet. E o Instagram escolheu, dentro da sua curadoria, a DENDEZEIRO para essa parceriaMarcamos algumas reuniões e chegamos ao propósito do produto.  

SdAForam vocês que escolheram os produtos (bucket + miçanga) do kit? Se sim, por quê

PBA equipe de criação do Instagram veio com algumas propostas e contribuímos com ideias de diversos outros produtos que julgávamos interessantes para serem distribuídos aos influenciadores. Utilizamos a paleta branca e tons terrososmuito conhecidos na nossa marca, idealizamos um bucket diferente do usual e o colar de miçangas com o @ dos usuários. O nosso objetivo, como em tudo que fazemos, foi levar um pouco de cultura e do que acreditamos dentro do mídia kit. Nós escolhemos as miçangas de madeira, como principal ferramenta, por terem sido subvalorizadas ao longo do tempo, desde a sua criação no Egito antigo, pelas suas raízes e origensElas têm um valor muito importante na cultura dos povos africanos e originários. 

As miçangas utilizadas nas peças do mídia kit têm história e significado | Foto: Lázaro Vencimento

SdAComo foi ver o resultado dessa parceria pronto e rodando nas mãos dos influencers de todo o Brasil?

PBFantástico (risos), uma explosão de felicidade! Foi um processo muito complicado fazer essa produção ao longo da pandemiaum desafio na verdade, mas tudo fluiu de maneira positiva. Ver essa ideia ganhar vida com o nosso produto atrelado à caixa elaborada pelo Instagramque explica o nosso propósito e nos reverencia, foi incrível! Recebemos muitas mensagens e uma quantidade legal de novos seguidores que passaram a entender um pouco mais sobre o projeto e o que é a DENDEZEIRO! Cada influencer que postavacom certeza, gerava um entusiasmo muito grande! 

SdAO algodão está em todos os produtos das coleções anteriores e nessa collab também. Qual a relação de vocês com a fibra? 

PBO algodão está presente na DENDEZEIROS há um bom tempo. Trabalhamos com sarja e tecidos 98% 100% algodão, porque acreditamos que é uma alternativa que combina com o shape, a modelagem, a estética, a atitude e o comportamento da nossa marcaO algodão é um caminho muito possível de demonstrarmos o que queremos para o mundo da moda daqui para frente. Por ser uma alternativa sustentável e ecológicadificilmente trabalhamos com tecidos que não sejam de algodão. nosso bucket, por exemplo, diferente da maioria que é feita de tecidos sintéticos, é de sarja de algodão, que garante modelagem e caimento mais estruturados. 

SdAVocês acreditam que a moda vem sendo mais inclusiva com o passar dos anos? Como vocês enxergam o cenário atual? 

PBAcreditamos que, ao longo dos anos, houve um avanço significativo e gradual. Tentamos mostrar para a sociedade que moda, diferentemente da visão de muitos, não é algo fútilsupérfluo ou secundário. Quando falamos de moda, é sobre atitude, comportamento e não sónecessariamentevestuário ou acessórioÉ o espelho da sociedade! Por isso, a DENDEZEIRO vem sempre batendo na tecla: moda reflete o nosso movimento histórico, situação social e nunca deixa de estar atrelada à cultura. 

Temos mais estilistas negros LGBTQIA+ surgindo isso é muito potente. Hojetemos muitas referências para nos inspirar e nos fazer acreditar no nosso trabalho. São exemplos alguns estilistas negros que já passaram por nós e que travaram outras lutas: Carol Barretos, Isaac Silva, Mônica Anjos e mais uma gama de pessoas  que conseguiríamos referenciar agora! Então, enxergo isso como um avanço, mas acredito que ainda precisamos melhorar muito. Existe uma centralização forte de investimento da moda no eixo Sul-Sudeste e RioSão Paulo. E por outro lado, uma gama de criadores ao redor do paísno Nordeste, no Norte e no Centro-Oeste. Por isso, é necessário descentralizar essa distribuição de verba, para que todos possam demonstrar e falar sobre o seu trabalho.

A DENDEZEIRO foi a primeira marca de moda brasileira a fazer uma collab com o Instagram | Foto: Lázaro Vencimento

SdA: O que essa conquista representa pra vocês? 

PBCom certeza, foi um marco muito importante para nós, que somos estilistas nordestinos, negros e gays! Isso faz com que outras pessoas acreditem nos seus trabalhos. Enquanto marca, eu diria que houve um fortalecimento interno muito grande entre toda a nossa equipe, desde mim e o Hisan até a nossa comunicação. Esse convite mexeu muito com a autoestima da DENDEZEIRO e conseguimos perceber que trilhamos um caminho muito positivo sem desistir do nosso propósito, independentemente da dificuldade. Com toda certezaeste é só o começo da nossa trajetória. Essa conquista nos coloca em um lugar mais seguro nos faz acreditar que podemos conquistar cada vez mais! 

SdA: Onde vocês se veem daqui 10 anos? 

PBBom (suspiro fundo), a DENDEZEIRO nunca foi uma marca de roupa. É um projeto multicultural e multiartístico que articula modamúsica, dança, artes plásticas e digitais. Então, eu gostaria de ver a DENDEZEIRO referenciada pelo potencial criativo e articulador, linguagem e comunicação. Nós queremos ser globais e criar cada vez mais pontes, expandindo nossa mão de obra e conseguindo movimentar outras famílias. 

SdAQual conselho vocês dariam para os estilistas que estão começando na criação e pretendem seguir os passos de vocês?

PBOlha, é muito clichê, mas acreditem naquilo que estão fazendo. Muitas vezes, o que distancia as pessoas das suas realizações são as violências as quais elas foram submetidas, ao longo da vida. O racismo separa você da sua criação e a LGBTfobia, da grandiosidade. É um processo em quealém de organização financeira, criativa e física do seu espaço, precisa ter muita confiança naquilo que está fazendo. É importantíssimo entender que você não precisa fazer tudo sozinho, encontre pessoas que acreditem naquilo que está dizendo! Seja verdadeiro! Viva o que está fazendo, seja  o que for. E por mais tempo que leve, não desista de fazer o seu trabalho e seguir os seus sonhos. O que você viveas pessoas que estão a sua volta, a honestidade na sua essência vão fazer com que aquilo que quer mostrar ao mundo seja lindo! 

O nosso bate-papo acabou por aqui. Você pode potencializar a criação da comunidade preta, LBTQIA+ e todos os profissionais que resistem para existir no mundo da moda. Curta, compartilhe, acredite e consuma os produtos dessas marcasVamos juntos? 

Siga a marca no Instagram e confira o site oficial!

 

0 comentários

deixar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *