Loading...

blog / Como é feito o tingimento natural de tecidos?

algodão & sustentabilidade | 25 de novembro de 2021 | 0

Foto: Bono Petit Lifestyle, parceira Sou de Algodão

Há milhares de anos, os tingimentos de fibras, fios e tecidos eram realizados por plantas com poder de colorir o algodão, por exemplo. Porém, com a criação dos pigmentos sintéticos no século XIX, os corantes naturais foram praticamente extintos, prevalecendo a agilidade, facilidade, acurácia e alta disponibilidade sobre o processo de tingimento natural. 

Com o despertar da humanidade para questões climáticas e sustentáveis, houve uma busca por processos e insumos mais amigáveis ao meio ambiente. Esse movimento gerou no mercado têxtil um retorno a práticas antigas de tingimento com uso de insumos naturais. 

Degradação ambiental voltou a atenção aos métodos antigos 

Durante o processo de tingimento industrial em uma fábrica têxtil, várias etapas podem ser causadoras de degradação ambiental, caso alguns cuidados não sejam tomados.  

Por sua vez, a inovação pode ocorrer no processo de produção, incentivando o uso mais eficiente dos insumos químicos e da água, por exemplo. Ou ainda no uso de insumos menos poluentes, como é o caso dos corantes naturais provenientes de flores, folhas, sementes e frutos. 

Assim como no processo de tingimento químico, os corantes naturais também precisam ter afinidade com a fibra que receberá a cor. Além disso, é comum também o uso de mordentes para aumentar a absorção do corante na fibra, aumentando assim a vivacidade, uniformidade e durabilidade da cor no tecido.  

A tecelagem Dalila, parceira Sou de Algodão, também apostou no tingimento natural e criou a linha Natural Color | Foto: divulgação

A função dos mordentes no tingimento natural de tecidos

O mordente é uma substância associada ao tingimento com a função específica de manter a durabilidade da cor, conferindo maior resistência às lavagens e exposição ao sol. Pode ser de origem vegetal, como o tanino (substância extraída da casca de algumas plantas) ou mineral como sais de crómio o alúmen (pedra-ume). 

Dentre os mordentes naturais podemos citar o sal, o vinagre e até cinzas de madeira como exemplo. Vale lembrar que este processo pode causar a alteração no resultado final de cor, sendo necessário o desenvolvimento da receita de tingimento para reprodutibilidade com os mesmos insumos, na intenção de mitigar a variação da tonalidade resultante do processo.  

Dependendo da cor desejada, existem alguns vegetais que podem ser usados como corante natural, por exemplo:  

  • Amarelo: cascas de cebola para um tom mais claro ou laranja para um tom mais escuro 
  • Amarelo, laranja ou mostarda: urucum, cúrcuma ou açafrão 
  • Azul: repolho roxo 
  • Cinza claro ou chumbo: folhas de eucalipto e cascas diversas 
  • Cinza: casca de romã 
  • Índigo: feijão preto 
  • Marrom: chá preto e café 
  • Rosa: hibisco 
  • Roxo: casca de jabuticaba 
  • Verde musgo ou desbotado: folhas secas 
  • Verde: espinafre 
  • Vermelho: beterraba 

Vale lembrar que o Brasil possui um dos mais ricos e variados sistemas florestais do planeta. Portanto, é preciso saber usar esta riqueza natural de modo prático e autossustentável, tirando das nossas árvores, em suas flores, frutos, cascas e folhas, as mais variadas cores para aplicá-las no dia-a-dia da produção artesanal e industrial. 

FONTES: 

https://www.academia.edu/6122633/TINGIMENTO_DE_TECIDOS_DE_ALGOD%C3%83O_COM_CORANTES_NATURAIS_ACAFR%C3%83O_CURC%C3%9AMA_E_URUCUM_DYEING_OF_COTTON_FABRICS_WITH_THE_NATURAL_DYES_SAFFRON_TURMERIC_AND_URUCUM Visitado em 03/11/2021 

https://www.hierophant.com.br/arcano/posts/view/Nina/120 Visitado em 03/11/2021  

http://www.coloquiomoda.com.br/anais/Coloquio%20de%20Moda%20-%202012/GT04/COMUNICACAO-ORAL/102709_Tingimento_natural_uma_alternativa_sustentavel_para_a_area_textil.pdf Visitado em 04/11/2021 

http://blog.prettynew.com.br/2019/09/30/saiba-tudo-sobre-o-tingimento-natural-de-tecidos/ Visitado em 08/11/2021  

http://abepro.org.br/biblioteca/enegep2010_TN_STO_123_795_16291.pdf Visitado em 09/11/2021  

 

 

 

 

0 comentários

deixar um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *