Loading...
empreendedorismo

Conheça a Jardineira Bonecaria, que resgata o brincar com sustentabilidade com bonecas de pano

31 de maio de 2023 | 1

Com um trabalho 100% sustentável, a marca desenvolve bonecas de pano e bichinhos autorais com o apoio de fornecedores locais e algodão brasileiro.

 

Lembra das bonecas de pano e das brincadeiras que as crianças inventavam com elas? Foi com o desejo de resgatar essa vivência que a maranhense Jane Raquel criou A Jardineira Bonecaria. Mas a história do negócio começa, na verdade, lá na própria infância da empreendedora, que cresceu em meio aos tecidos e linhas da mãe, costureira.   

A paixão e o desejo por criar coisas novas foi crescendo cada vez mais e, ainda muito jovem, ela já criava peças para suas bonecas com os retalhos que sobravam. Interessou-se por crochê e bordado e fez sua primeira boneca para presentear uma amiga, e depois muitas outras.  

“Quando chegou a minha vez de ser mãe, a paixão pela criação de bonecas tomou espaço maior no coração. Não teve jeito, dois anos após o nascimento de minha filha, nasceu A Jardineira Bonecaria”, relembra Jane. 

Para conhecer melhor essa história, batemos um papo muito legal com a proprietária sobre empreendedorismo, infância, criatividade e sustentabilidade. Confira logo abaixo. 

SdA – Conte um pouco sobre você. Quem está por trás da A Jardineira Bonecaria? 

JR: Tenho atualmente 43 anos, uma filha de 4 anos e 3 cães resgatados das ruas. Sou uma maranhense que, após muitas curvas, histórias e escolhas, mora em Itajubá, uma pequena cidade do sul de Minas Gerais. Foi aqui que nasceram minha filha Betina e também A Jardineira Bonecaria.  

Na escola, porém, eu gostava de ciências. Então, fui seguir outros caminhos profissionais, cursando primeiro Farmácia, chegando a trabalhar nessa área por alguns anos, e depois Licenciatura em Química, onde me vi apaixonada pelo poder transformador da educação. Hoje, além de ser a pessoa que cria as peças da A Jardineira Bonecaria, também sou professora. Aliás, A Jardineira só existe porque é um trabalho familiar, com mais pessoas envolvidas, como minha mãe (nossa super costureira) e meu marido (que cuida de um tanto de coisas mais relacionadas à gestão). 

SdA – Como surge a criatividade para montar as bonecas de pano e peças autorais? 

JR: Eu tenho uma filha pequena e temos muitos livros infantis em casa. Também acompanho o trabalho de um monte de ilustradoras infantis que admiro bastante. Para criar as peças, eu me inspiro em ilustrações, sobretudo, aquelas com traços mais simples. 

SdA – Por que você dá preferência para fornecedores nacionais?  

JR: Quando a gente fala de sustentabilidade, não nos referimos apenas às questões ambientais, não é verdade? O social é tão ou, talvez, até mais importante. E como ser socialmente sustentável sem nos preocupar em fomentar a economia local ou sem saber as condições de trabalho em que os materiais que eu estou adquirindo foram produzidos?  

Eu já me atentava a essas questões enquanto consumidora comum. Agora, com a Bonecaria, nossas bonecas de pano e o propósito de ser socialmente e ambientalmente sustentável, esses aspetos pesam bem mais. É quase um inegociável nosso. 

SdA – Por que escolheu o algodão como matéria prima? 

JR: São tantos motivos… é de origem natural e biodegradável, o que se encaixa perfeitamente com o propósito sustentável da marca. Mas, além disso, o algodão é seguro para crianças, pois causa menos alergias. É gostoso ao toque e isso também é importante para uma peça voltada ao público infantil. E ainda mantém a peça artesanal bonita por mais tempo, não cria facilmente as famosas “bolinhas” na superfície do tecido. Sem contar que há no mercado nacional ótimas marcas de tecido 100% algodão que têm se dedicado a produzir para o público artesanal, nos fornecendo opções variadas para criarmos as peças. 

SdA – Qual a importância da sustentabilidade para a empresa? 

JR: É nossa base. Antes mesmo do primeiro teste de modelagem de uma boneca para A Jardineira ser feito, já sabíamos que nosso propósito seria apenas fazer bonecas e bichinhos sustentáveis. Foi nessa perspectiva que os primeiros materiais foram adquiridos e testados, que alguns estilos de bonecas não foram sequer considerados e que todo o desenho autoral da marca foi criado. A sustentabilidade é uma escolha que, inevitavelmente, nos leva a muitas renúncias.  

SdA – Quais os maiores desafios que enfrentou como empreendedora? 

JR: Conciliar trabalho fora, bonecaria e maternidade! Só aí já tem um tantão de coisas desafiadoras. Mas a maternidade pesa bem mais. A infância passa rápido e não quero abrir mão disso só trabalhando loucamente. Então, muitos projetos para A Jardineria que moram no meu coração estão parados ou andam bem devagar. 

SdA – Além das bonecas de pano, quais outras escolhas sustentáveis você traz para empresa? 

JR: Embalagens recicláveis e/ou reutilizáveis, modelagem mais simples e com cortes retos, gerando menos descartes. Aliás, temos utilizado boa parte das sobras de tecido no enchimento dos colchões de uma caminha que criamos. Nos atentamos até em detalhes como, por exemplo, fazer um acabamento com laço para não utilizar elástico, ou fazer um fechamento com botão de madeira para não utilizar o velcro.  

SdA – Ter o contato com materiais sustentáveis desde a infância foi importante para você? 

JR: O toque suave do algodão e o conforto térmico já dão o aconchego que a infância merece. Mas vai mais além. À medida que a criança vai compreendo do que as coisas são feitas, como elas impactam a natureza e se vê cercada por materiais mais sustentáveis, ela vai valorizando essa escolha. Acredito que uma infância construída a partir das escolhas dos pais são base para formar gerações mais comprometidas com a natureza. O exemplo constrói.  

Saiba mais sobre as bonecas de pano d’A Jardineira Bonecaria.


0 comentários

deixar um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *