*por Marcos Fava

 

Quando falamos no agronegócio, boa parte das nossas discussões se dá sobre os produtos que comemos (soja, milho, frutas, açúcar, hortícolas, carnes, café, entre outros) e dos produtos que usamos como combustível (etanol) que sempre ocupam a mídia e os debates.

Pouco falamos de um ouro branco da sociedade brasileira: o algodão. Sim, este é um craque do agronegócio brasileiro, presente no nosso dia a dia desde que acordamos, nosso lençol, travesseiro, nossas roupas, que vem do uso algodão em pluma que depois de separado do caroço que gera farelo e óleo, é processado indo para as fiações e tecelagens.

Esta longa cadeia produtiva é uma das que apresentou organização e crescimento mais fantásticos nas duas últimas décadas. Graças a um trabalho liderado pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (ABRAPA), hoje temos mais de 85% de toda a produção brasileira certificada pelo programa Algodão Brasileiro Responsável.

Com uma expectativa de produção de 2,74 milhões de toneladas de pluma plantadas em 1,6 milhão de hectares (sendo mais de 90% da área no MT e na BA) na safra 2019/2020 (a safra do algodão vai de 01 de agosto ao final de julho do ano seguinte) o Brasil assume a quarta posição mundial na produção, e com expectativa de exportar aproximadamente 2 milhões de toneladas de pluma ocupa a segunda posição, atrás apenas dos EUA com 3,6 milhões de toneladas. Estas exportações devem trazer em um ano US$ 3 bilhões, recurso este que entra no país promovendo desenvolvimento para todos os lados. A meta da cadeia produtiva brasileira é ultrapassar os EUA como maior exportador e oferecer o melhor algodão do mundo, certificado internacionalmente.

Nosso principal cliente é a China, com 36% das nossas vendas, seguido do Vietnã (14%), Bangladesh (14%), Paquistão (11%) e Indonésia com 8%. Para este setor também é importante que os problemas da China com o coronavírus possam logo ser controlados.

Temos um trabalho muito intenso com esta cadeia produtiva e com a ABRAPA, escrevemos já três livros sobre o setor e dois planos estratégicos para a cadeia produtiva e nos últimos anos temos colaborado com o trabalho de marketing para aumentar o consumo de algodão no mercado interno, chamado “Sou de Algodão”, e convido o leitor a visitar e seguir nas mídias sociais esta interessante campanha.

*texto originalmente publicado na Revista Zumm, em março de 2020.