Felipe Fanaia e Igor Dadona são dois dos mais autorais estilistas contemporâneos do Brasil. Suas obras carregam sua personalidade e trazem a mais autêntica identidade que um designer pode ter.

Ambos entraram de forma bem espontânea no mundo da moda. Felipe se viu inserido neste cenário após fundar sua loja em parceria com o também estilista Rober Dognani. Antes tendo expectativas de somente atuar no setor administrativo do empreendimento, Felipe se encantou com as diversas possibilidades que a profissão poderia proporcionar e acabou libertando toda sua criatividade.

Igor, por sua vez, sempre foi fascinado pela atmosfera criativa que a moda carrega. Quando criança até mesmo criava roupas para personagens de videogame. A vontade dele sempre foi estudar a fundo a moda; acabou então atuando como jornalista no segmento e, assim, adquiriu toda a experiência necessária para começar a criar suas próprias peças.

Os dois são grandes amigos e juntos lançaram uma coleção na qual o algodão assume um papel fundamental. “Sempre quis criar algo com ele, nossos estilos, apesar de bem diferentes, se complementam muito!” É o que Igor diz sobre a elaboração da The best pizza in town collection.

Segundo eles, o processo de elaboração de uma coleção é sempre complexo e, devido a isso, demonstram toda sua preocupação aos detalhes, desde o processo de produção da matéria-prima de uma peça até como o consumo do material pode ser mais consciente. “O algodão foi predominante na maioria das peças, e foi a peça-chave da coleção!”.

Inspirada no visual do universo da entrega de pizza da década de 80, a coleção traz peças com um aspecto retrô, mas não perde a jovialidade. Como a ideia surgiu? De forma aleatória, em uma conversa que os dois estilistas tiveram. “Queríamos homenagear esse universo trazendo uma coisa meio vintage, então o algodão acabou se tornando importante para o acabamento que queríamos dar para as peças.”

O grande interesse pelo mundo da moda faz com que os dois enxerguem com clareza a importância da sustentabilidade nesse meio. Compartilham a mesma visão de que o consumo consciente do material é fundamental para vivenciar ao máximo tudo o que a moda pode proporcionar.

Relatam o quanto o algodão é um material eclético, que pode adquirir várias faces. Exaltam também as possibilidades que a fibra proporciona para as mais diversas criações, dizendo que a forma como a matéria-prima é manipulada mostra os diversos cenários em que pode ser usada.

Igor e Felipe expressam o quanto a pluma é versátil e fomenta a criatividade. “O movimento é importante para demonstrar o que o algodão pode se tornar, o que pode ser gerado e transformado a partir da fibra. É simplesmente fantástico o quanto a fibra está nas nossas vidas.”

Felipe se importa em como a produção de moda deve ser realizada de forma consciente, mas sem perder a criatividade intrínseca ao designer: “Um estilista pensa, antes de tudo, em como a matéria-prima de sua obra pode se tornar uma coleção interessante. O algodão, por exemplo, por ser tão versátil, precisa de uma manipulação mais delicada durante a produção.”