Loading...

blog / Fardos de algodão: o “pacote” entre a fazenda e a indústria

algodão & sustentabilidade | 29 de maio de 2020 | 5

Se você se interessa pelo plantio ou pela cadeia do algodão, já deve ter ouvido o termo fardinho, certo? Essa expressão é muito comum dentro do nosso segmento porque trata-se da fase pós-colheita. Ou seja, é a maneira como o algodão sai da fazenda – depois de beneficiado, prensado, classificado e identificado – e vai em direção à indústria para se transformar em fios e tecidos.

A ESTRUTURA DO FARDINHO DE ALGODÃO

Cada fardinho de algodão tem em média um metro de altura e cinquenta centímetros de largura. Eles pesam em torno de 200 quilos cada, podendo chegar a até 240 quilos.

Para segurança e eficiência, os fardinhos de algodão são embalados em sacos também feitos de algodão, o que evita a contaminação do produto com outras matérias-primas normalmente utilizadas por outras cadeias produtivas como a juta e o plástico. Essa proteção contra agentes externos garante a qualidade e a manutenção das características da fibra, desde a usina algodoeira até o cliente final.

Até estarem assim, prontinhos para embarcar num caminhão e, mais tarde, num navio (se for para exportação), o fardinho tem muita história para contar!

A rastreabilidade é a única maneira de entregar para nossos consumidores a certeza de que, além de algodão de qualidade, ele também leva compromisso, responsabilidade e sustentabilidade.

Veja em nosso infográfico abaixo todo o caminho percorrido pelo algodão, passando pela etapa do fardo, até chegar nas indústrias:

CURIOSIDADE SOBRE OS FARDÕES DE ALGODÃO

Pouca gente sabe, mas o fardão de algodão embalado nas fazendas possui uma tecnologia inovadora que mudou a logística da colheita do algodão no mundo todo.

A Tama Brasil é a fabricante do RMW, embalagem que protege os fardões nas lavouras de algodão (foto abaixo). A companhia é fornecedora mundial exclusiva da fabricante de máquinas John Deere e detém a patente do RMW, que é utilizado na colhedora de algodão dos modelos JD7760 e CP690.

A empresa israelense é a única a produzir esta embalagem e possui fábrica no município de Feira de Santana, na Bahia. Os fardões da foto que abre este artigo foram personalizados com o logo do Movimento Sou de Algodão em 2019. A Tama é também apoiadora do nosso movimento!

Fardos de algodão: tecnologia da empresa israelense TAMA, apoiadora do movimento Sou de Algodão | Foto: imprensa Abrapa
Fardos de algodão: tecnologia da empresa israelense TAMA, apoiadora do movimento Sou de Algodão | Foto: imprensa Abrapa
5 comentários
  1. CARLOS AMORA
    CARLOS AMORA says:

    Bom dia!!
    No que tange a embalagem dos fardinhos, esqueceram ou não são sabedores que fazem parte da razão Embalagem, os fios de arames ATC. Inclusive são fabricados pelas siderurgicas Belgo Bekaert e Gerdau Aços. Empresas estas, com sede no brasil e fabricados ( os fios ), com aço extraído no solo brasileiro. Sendo que o uso dos fios de aço nas embalagens dos fardinhos, detém maior segurança, garantindo uma excelente qualidade, na segurança e logística, sendo desde as algodoeiras até o consumidor final; Quer seja no mercado interno ou externo;

    Responder

deixar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *