Loading...

blog / Como pequenas empresas substituíram o plástico de suas embalagens

algodão & sustentabilidade | 8 de setembro de 2021 | 0

Substituir o plástico das embalagens é possível e reforça o posicionamento responsável do negócio como ambientalmente correto. 

O plástico descartável é o grande vilão da década quando o assunto é sustentabilidade. Talheres, canudos e saquinhos de uso único estão sendo repensados e até proibidos por políticas públicas. Mas, e para pequenos negócios, será que é possível eliminar o plástico, material tão prático e barato, sem um rombo nos gastos com embalagens?  

Para as pequenas empresas Peter Goods, Sou Meias e DeFamília, parceiras do movimento Sou de Algodão, essa é uma tarefa possível e, mais que isso, necessária.  

Peter Goods – Saquinho de algodão e caixas reutilizadas 

Localizada em Balneário Camboriú – SC, a Peter Goods é um e-commerce de lindos acessórios de crochê contemporâneo e feitos artesanalmente com fibras naturais como algodão e linho. Uma linha de bolsas também foi criada utilizando o upcycling de tecidos.  

Desde o início do negócio, existe a preocupação com o impacto ambiental e isso, segundo a proprietária Maria Olivia Maranhão, vem de sua formação e experiência como Oceanógrafa.  

“Hoje, reutilizamos caixas de papelão em bom estado, provenientes do comércio local de Balneário Camboriú, fechadas com fita gomada de papel”, explica, dando uma solução para empreendedores que queiram substituir o plástico das embalagens.  

Além disso, o cliente recebe a mercadoria embalada em um charmoso saquinho de algodão cru reutilizável, abolindo de vez o plástico descartável. “O processo de criação das embalagens foi muito orgânico e seguiu o que acreditamos ser uma boa prática”. 

Peter Goods substituiu o plástico das embalagens por saquinhos de algodão. Foto: divulgação

Sou Meias – Papel biodegradável e sem químicos 

Focada em meias divertidas, coloridas e superestilosas, a Sou Meias é um negócio carioca que nasceu junto com a preocupação com o impacto socioambiental’ de seus produtos. Além de doar para abrigos e instituições um par de meias a cada um que é vendido, a empresa desenvolveu uma estratégia para deixar suas embalagens mais ecológicas. 

“Envolvemos as meias num papel biodegradável que, ao se decompor, não deixa resíduos no solo. A tinta dele é à base de soja, que reduz a poluição do ar durante o processo de secagem, e o papel em si é originário de uma floresta e cadeia de suprimentos gerenciada de forma responsável e sustentável, com o selo FSC (Forest Stewardship Council)”, explica a co-fundadora da marca, Mariana Mattos. 

Sou Meias: aposta em papel especial e biodegradável com impressão à base de soja. Foto: divulgação

Para substituir o plástico das embalagens, além do papel especial, é utilizado também barbante 100% algodão, com tempo de decomposição muito mais curto comparado com fibras sintéticas. As caixas de envio pelos Correios são de papelão e lacradas com fita adesiva de papel reciclado.  Segundo Mariana, buscar soluções ambientalmente corretas é sempre um desafio para empreendedores, já que opções não sustentáveis são ainda muito mais baratas. Para ela, a saída é optar por diminuir a margem de lucro em prol do meio ambiente. 

De Família – Substituir o plástico das embalagens gera menos lixo 

Na DeFamília, a preocupação com o uso do plástico veio junto com um processo ainda mais abrangente de produção de lixo mínimo. Para embalar seus produtos – panos de cera, ecobags e acessórios -, a proprietária Janai Pauluk buscou fornecedores com histórico de responsabilidade ambiental, o que facilitou muito o posicionamento da empresa.  

“Posicionamento sustentável também fideliza clientes”, diz proprietária da marca De Família. Foto: divulgação

Atualmente, os produtos são embalados em saquinhos de algodão que podem ganhar outras utilidades. “Financeiramente é algo muito vantajoso, pois conseguimos ter uma grande economia com pacotes. Desse modo, conseguimos investir nos produtos e focar em oferecer a melhor qualidade”, explica a empreendedora, que afirma ter economizado muito com a redução de embalagens descartáveis.  

Segundo Janai, esta iniciativa também refletiu na fidelização dos clientes. “Eles estão atentos a isso, à contribuição que fazemos para o meio ambiente e, por isso, tivemos uma ótima aceitação. Quanto menos embalagem, melhor! Se for sem plástico, melhor ainda!”. 

Dicas das empreendedoras para eliminar o plástico das embalagens e ter um negócio mais sustentável 

“Pensar sempre no ciclo completo do seu produto, desde de onde ele vem até pra onde ele vai e que fim, tanto ele como sua embalagem, vão levar. Buscar soluções é um desafio, tem que ter perseverança e tentar ser sustentável sempre que possível”. – Mariana Mattos – Sou Meias 

“Observar e pesquisar, procurar conhecer o que está funcionando para cada marca. Mas também é necessário inovar, encontrando as soluções mais adequadas para a identidade dos seus produtos. Sempre podemos buscar melhores alternativas para diminuir o impacto ambiental. Empresas que pensam assim atualmente, com certeza, ganham mais que clientes – ganham fãs da marca” – Janai Pauluk – DeFamília  

 

 

“Apostar em embalagens em tecido, aumentando sua vida útil e reutilizando-as de outras formas. Reutilizar materiais que já estejam circulando ou que seriam descartados, ou ainda, apostar materiais reciclados” – Maria Olivia Maranhão – Peter Goods 

0 comentários

deixar um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *