Loading...

blog / A moda é o upcycling da sustentabilidade no planeta 

algodão & sustentabilidade | 4 de junho de 2020 | 0

Conheça a história da Chiara Gadaleta, fundadora do Portal Ecoera e que trabalha pela consciência ambiental e sustentabilidade na moda. 

Minha paixão por moda começou lá nos anos 1990De lá para cá, já desempenhei diversos papeis nesse mercado que me acolheu, me formou e me deu identidade: modelo, estilista, diretora criativa e dona de marca.  

Na virada dos anos 2000, a moda, que para mim, é um repórter do seu tempo, tinha entrado em descompasso e não representava mais a sua época. Já começava a se falar em alterações climáticas e desigualdade social e a moda não refletia essas questões. 

Naquele momento, senti que precisava fazer parte das mudanças que o mundo pedia. E que podia usar a minha imagem e minha voz para chamar a atenção sobre a sustentabilidade na moda.  

Com o objetivo de questionar e disseminar consciência ambiental e social em todo o setor, criei o Movimento Ecoera. Hoje, após quase 13 anos, se especializou em guiar empresas e empreendedores para um dia a dia mais sustentável, com menos impacto no meio ambiente e maior valorização das pessoas envolvidas em toda a cadeia de valor desse mercado que movimenta bilhões por ano! 

Chiara Gadaleta e o movimento A Moda Pela Água, que promove debates entre empresas do setor têxtil pelo aproveitamento responsável dos recursos hídricos | Foto: divulgação

Nessa jornada, encontrei movimentos parceiros, como o Sou de Algodão, que dividem com o Ecoera os mesmos princípios e espalham a mesma mensagem em relação ao uso responsável dos recursos naturais. Nessa Semana Mundial do Meio Ambiente, fica ainda mais evidente a necessidade de se unir e compartilhar boas notícias sobre os projetos e iniciativas que se preocupam e se responsabilizam pelo meio ambiente. 

A moda como agente de mudanças 

Nesses anos de trabalho, descobrimos que a moda pode ser um agente de mudançasE, no dia 5 de junho, comemoramos o Dia Mundial do Meio Ambiente, uma data criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) no início dos anos 1970 para chamar a atenção às necessidades de preservar, conservar e cuidar da natureza. Aprendemos, portanto, que podemos usar a moda para promover boas práticas e inspirar atitudes que continuem vivas em todos os outros dias. 

Assim, a responsabilidade começa na escolha das marcas que vamos consumir. Estar atento àetiquetas, acompanhar se é um produto feito no Brasil, se os tecidos são de fibras naturais, preferir empresas e produtos com atributos sustentáveis e que participam de projetos e associações sérias, são exemplos de um consumo mais consciente e antenado.  

No dia a dia, evitar plásticos de primeiro e único uso, promover a reciclagem e evitar o desperdício são formas simples de diminuir o nosso impacto no meio ambiente.  

Responsabilidade de acordo com a ONU 

Aqui no Movimento Ecoera,  somos guiados pelos 17 ODS, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável pautados pela ONU. Essa é uma forma de organizar metas e ações para que sejam implementadas com mais eficiência. 

Hoje, mais do que nunca, a moda pode ser o upcycling da sustentabilidade 

Em tempos incertos, a consciência pode nos unir e a moda precisa ampliar ainda mais seu olhar e contribuir para um mundo mais saudável, sustentável e solidário. 

Hoje, sabemos que as nossas atitudes no mercado da moda refletem no todo e precisamos cuidar da saúde. Da minha, da sua e do planeta! 

 

0 comentários

deixar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *