Fundador da Casa de Criadores comenta sobre o 1º Desafio Sou de Algodão + Casa de Criadores e fala da expectativa para o desfile final, que ocorre no dia 08/07.

A 45ª edição da Casa de Criadores acontece em São Paulo entre os dias 03 e 08 de julho. São 22 anos do que é considerado, hoje, o maior evento de moda autoral do Brasil, e que contará com oficinas e talks durante toda a semana. O evento termina com o aguardado desfile dos seis finalistas do nosso 1º Desafio Sou de Algodão + Casa de Criadores.

O concurso nem chegou ao fim e já é considerado um sucesso pelo fundador da Casa de Criadores, André Hidalgo. “Trazer à luz esse trabalho de gente muito talentosa para um público tão grande já faz o concurso todo valer muito a pena”, diz Hidalgo. A inspiração para criar e levar em frente o Desafio foi a união das vontades dos dois parceiros na formação de um fio único.

Ele lembra que a própria Casa de Criadores não consegue absorver a grande quantidade de estilistas e ótimos trabalhos que surgem das universidades de moda brasileiras. “A maior parte dos cursos é muito boa e tem formado profissionais excelentes. Somos muito procurados por eles e a qualidade dos trabalhos é excepcional”, afirma.

O Movimento Sou de Algodão, por outro lado, buscava aprofundar o contato com as universidades de moda e os próprios estudantes para divulgar e estimular o uso do algodão.

Hidalgo admite ter pensado que a fibra poderia ser um fator limitante para os participantes do concurso, apreensão que foi logo esquecida dado o alto número de inscritos e a ótima recepção à matéria-prima nas coleções apresentadas desde o início.

Isso fica evidente com a decisão compartilhada por ambos de expor o trabalho dos 19 semifinalistas durante toda a semana da 45ª Casa de Criadores. “Os 19 são excepcionais e surpreenderam muito e, por isso, estamos fazendo a exposição. Queremos dar essa oportunidade para eles também”, ressalta André.

A parceria entre o Movimento Sou de Algodão e a Casa de Criadores já existia antes do Desafio e, segundo, Hidalgo, vem num crescente: “Essa parceria me surpreendeu desde o começo. As coisas acontecem sempre de uma maneira muito espontânea, positiva. Tem uma sinergia muito grande entre as duas instituições e fica muito fácil trabalhar”.

A naturalidade do trabalho coletivo entre o Movimento e a Casa é exaltada por André e se reflete na sua percepção dos resultados do Desafio. “O concurso coroou mesmo a parceria, veio pra ficar”, afirma.

As ideias para as próximas edições já estão sendo gestadas. Segundo Hidalgo, muitos autodidatas entraram em contato para participar do Desafio, que era restrito a estudantes de moda. “Estamos estudando fortemente abrir as próximas inscrições para autodidatas. O que fizemos foi ótimo porque o trabalho das faculdades de moda vem sendo muito bom. Mas, provavelmente, vamos ampliar o leque para o 2o Desafio, ainda mantendo a ênfase para estudantes”, projeta.

A expectativa para o evento está altíssima e Hidalgo dá o tom: “vai ser incrível. Os finalistas também estão muito animados. Falamos com eles todos os dias e estão numa super expectativa. Sou presidente do júri, não vou votar, mas posso afirmar: vai ser sofrido escolher um só porque, com certeza, eles vão surpreender”.