O movimento Sou de Algodão faz aniversário, comemorando conquistas e olhando para o futuro.

O dia 26 de outubro de 2016 marca o nascimento de um movimento que tem como propósito a valorização do algodão, esta fibra natural tão democrática e inclusiva, produzida de forma sustentável no Brasil, e chamar a atenção para a sua importância para a indústria têxtil e para a economia do país. Mais do que isso, chama a atenção para uma cadeia cada vez mais responsável, através das boas práticas de seus agentes, olhando com carinho o consumidor cada dia mais consciente. O caminho é longo, mas os resultados destes três primeiros anos dão mostras de que é a união de todos que tornará o amanhã mais suave.

O movimento nasceu como iniciativa da Associação Brasileira dos Produtores (Abrapa) e do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA) com o objetivo de mobilizar toda a cadeia do algodão, do produtor ao consumidor final, em torno da produção responsável e do consumo consciente. O programa Algodão Brasileiro Responsável (ABR), que atua em benchmarking com a Better Cotton Initiative (BCI) e certifica a fibra sustentável, levando o país aos patamares atuais de relevância nos mercados nacional e internacional, é o ponto de partida para o chamado a todos os agentes para uma atuação cada vez mais responsável nos pilares ambiental, social e econômico.

Atualmente, 80% da produção tem o selo ABR e 70% é licenciada pela BCI, tornando o Brasil o principal fornecedor da fibra sustentável, suprindo 31% da demanda por essa fibra no mundo. Além disso, 92 % da produção se dá em regime de sequeiro, ou seja, irrigada apenas com água da chuva, um dado incrível que ajudou a reduzir os parâmetros iniciais de consumo de água na produção de uma calça jeans de mais de 11 mil litros para pouco mais de 5 mil, na iniciativa Pegada Hídrica da Vicunha, com o portal Ecoera, que deu início ao movimento A Moda Pela Água, que tem como objetivo conscientizar a indústria e o consumidor a rever processos e hábitos para reduzir o uso desse importante recurso natural.

O pontapé inicial do movimento se deu na 42ª edição do São Paulo Fashion Week, principal semana de moda da América Latina, e não à toa. Para chamar a atenção do público para essa matéria-prima tão presente e importante na indústria brasileira, precisávamos alcançar os influenciadores do consumidor e do setor têxtil, produtor de moda. Com nomes de peso como Paulo Borges, Alexandre Herchcovitch e Martha Medeiros, iniciou-se a conexão entre o algodão e o universo afetivo do público.

A partir dali, a construção dessa iniciativa se deu através do engajamento dos diversos públicos envolvidos, desde a cadeia produtiva da fibra até o consumidor final, levando a valorização da matéria-prima como o principal mote de campanha. Marcando presença nos principais eventos do setor produtivo, como Clube da Fibra e Congresso Brasileiro do Algodão, e realizando ações nas mais importantes semanas de moda, como SPFW e Casa de Criadores, o algodão foi protagonista nos desfiles de renomados estilistas e marcas como Another Place, Igor Dadona, Isaac Silva, João Pimenta, Renata Buzzo e Rober Dognani, e foi tema central de outros desfiles no evento Casa de Criadores, mobilizando mais de trinta estilistas que olharam para a fibra, pela primeira vez, como uma base que carrega tantos significados.

Além do destaque conquistado nas semanas de moda, ao longo desses três anos outras conquistas importantes vieram para mostrar que o movimento é de todos: cerca de 20 empresas da cadeia produtiva e da indústria da moda passaram a apoiar o movimento e a ajudar a reverberar seu propósito. Além disso, somaram-se mais de 145 marcas parceiras, que puderam mostrar, através de seus produtos, a beleza, a versatilidade e o conforto do algodão.

O público estudantil e docente também teve sua vez nas palestras e ações em universidades, e ainda tiveram sua oportunidade de mostrar talento no 1º Desafio Sou de Algodão + Casa de Criadores, onde os futuros talentos da moda foram reconhecidos e garantiram espaço na principal semana de moda autoral do país.

Ao completar 3 anos, uma grande ação mobilizou os estilistas parceiros que fazem parte do line up do SPFW, na edição 48, que aconteceu entre 13 e 18 de outubro. Ali nasceu o movimento e foi lá que se iniciou a comemoração deste aniversário, com o tema “3 anos e 1 propósito: ser responsável sem sair de moda”. Os estreantes Ângela Brito e Isaac Silva e os veteranos João Pimenta e Reinaldo Lourenço criaram estampas exclusivas para as camisetas distribuídas a convidados especiais de seus desfiles e a um público adicional de personalidades, inspiradas no capulho, chamando a atenção de todos para a importância do algodão para a moda brasileira.

Muitas são as conquistas, grandes motivos de orgulho para o movimento, que cresce se vestindo de responsabilidade, engajando a todos em prol de uma moda mais responsável, abraçando consumidores cada vez mais conscientes, curiosos e exigentes.

O algodão é a fibra da moda brasileira!