Loading...

blog / Estamparia em tecidos de algodão: curiosidades e processos

algodão & sustentabilidade | 14 de setembro de 2021 | 0

Como a tecnologia ajudou a evolução, a qualidade e o caimento de tecidos de algodão estampados 

Não é de hoje que a humanidade é apaixonada por tecidos estampados. Alguns registros afirmam que desde antes de Cristo já existiam tecidos estampados a partir das mais diversas técnicas. Porém, há divergências sobre quais civilizações criaram as técnicas de colorir tecidos através de desenhos planificados.  

Alguns especialistas dão crédito à civilização Fenícia (3.000 a 322 a.C), que viveu nas terras onde hoje está a região de Israel, Líbano e Síria. Já outros acreditam que as primeiras técnicas de estampar foram criadas por chineses e indianos. 

Independente de quando e por quem foram criadas as técnicas de estampar, uma verdade é que, atualmente, com a estamparia digital têxtil, as possibilidades de desenhos e de cores usadas no mesmo tecido são infinitas. 

Existem diversas técnicas de estamparia manual, mas vamos focar naquelas usadas pela indústria. 

O que é estamparia digital e por que ela é revolucionária 

Antes de existir o processo de estamparia digital, a estamparia a quadro e cilindro era utilizada para fabricar estampas em massa. 

Acontece que, nesse processo, o número de quadros e/ou cilindros são determinantes para definir quantas cores são usadas em um desenho e o rapport da estampa, ou seja, o tamanho do desenho que pode ser produzido nesse tipo de processo.  

Normalmente, um sistema de estamparia de cilindro usa 10 cilindros, o que limita a criação de um desenho em até 10 cores. 

Com a chegada de impressoras de estamparia digital no mercado, foi possível aumentar o número de cores por estampa e o tamanho do rapport, eliminar os processos de separação de cor nos desenhos, produzir negativos para gravação de quadros e de cilindros e usar revelação na estampa de tecidos.  

Além disso, conseguiu agilizar o setup de máquina para troca de variantes de cor da mesma estampa, não sendo mais necessário limpar todo o equipamento para trocar as cores usadas no desenho. Com esse sistema, é possível eliminar problemas com encaixe e melhorar a resolução dos desenhos. 

Estamparia em tecidos de algodão é uma missão impossível? 

Sendo uma técnica relativamente recente, a estamparia digital revolucionou a indústria por eliminar as matrizes de impressão. O seu princípio de funcionamento é basicamente o mesmo das impressoras de cabeçotes caseiras: trata-se de um equipamento acoplado à impressora que interpreta uma imagem e manda o comando para os cartuchos depositarem a tinta sobre o tecido. 

Quando falamos de estamparia em tecidos de algodão, seja no sistema de quadros e cilindros, ou no sistema digital, normalmente, são usadas tintas à base de pigmento ou à base de corante reativo.  

No caso de estampa com pigmento, insumo apenas depositado na superfície do tecido, dependendo da qualidade da tinta usada, o tecido acaba sofrendo interferência no toque e no caimento. Já quando estamos usando tinta à base de corante reativo, não há este tipo de interferência. 

Com isso, as impressoras digitais têxteis que imprimem as estampas diretamente sobre tecidos de algodão com tintas à base de corante reativo já dominam o mercado de tecidos estampados. Isso tudo pela agilidade, qualidade final do tecido produzido e possibilidade de impressão em pequenas escalas a preços acessíveis.  

Apesar da tecnologia das tintas à base de pigmento estarem evoluindo muito, elas são pouco usadas em sistemas digitais por serem ainda mais caras que as impressões com corante. 

Referências: https://blog.pajaris.com.br/historia-das-estampas/ visto em 31/08/2021 

 https://www.fespabrasil.com.br/pt/noticias/textil-impressao-digital-revolucao-industria visto em 01/09/2021  

https://digital.feirafutureprint.com.br/colunistas/estamparia-digital-txtil-seja-mais-competitivo visto em 31/08/2021 

https://www.fenixfabril.com.br/noticia/9/estamparia/estamparia-historia-tecnica-e-estetica visto em 31/08/2021 

0 comentários

deixar um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *