Loading...

blog / Como o sentir na pele ajuda na reconexão com nossa memória afetiva 

saúde & bem estar | 3 de julho de 2020 | 1

Os cinco sentidos são antenas especializadas para reconhecer o mundo ao nosso redor. A cor nos sensibiliza a visão profundamente pelo simples avistar. Reconhecemos nelas um pouco da natureza, das quais somos parte e por isto amamos estar em ambientes com plantas e formas sinuosas. 

Segundo estudos, a visão é o nosso sentido dominante, que é capaz de trazer a percepção de texturas sem nem mesmo tocar nas superfícies. Já o olfato que traz a percepção, memórias apenas por aspirarmos uma fragrância, cheirar uma flor, sentir o cheiro de chuva, do café que acabou de ser passado ou do pão recém assado. Depois o paladar, que nos coloca a experimentar os sabores e até a sutileza do sabor da água. A audição, que nos coloca em contato com as vibrações que viajam pela atmosfera e sensibilizam nossos tímpanos, ao ouvirmos nossa música preferida, a voz da pessoa querida, o rufar de tambores. 

Pijamas Naps e a delícia de deitar em uma cama gostosa | Foto: divulgação

E por fim, a fronteira entre nosso interior e o meio externo, o tato. A nossa pele, capaz de ler informações de uma delicadeza ímpar, como o toque suave da mão que afaga, a suavidade de uma pétala de flor, reconhecer temperatura como no toque de um tecido fresco e leve que tocamos. 

Por isso, a riqueza da linguagem captada e decodificada por estas antenas especializadas, os 5 sentidos, nos provoca sensações e emoções, dá expressão ao universo material que habitamos e enriquece nosso sentir. Por conseguinte, nos afia o discernimento e auxilia nas nossas escolhas e preferências, por mais rotineiras que elas sejam. 

O toque nos abre para a conexão com o universo exterior | Foto: Cesta em fios de algodão Estúdio Yby

A experiência de sentir na pele 

Quero dividir com vocês uma experiência de muito tempo atrás, mas que povoa a minha memória afetiva até hoje.  

Após ter comprado um jogo de cama novo, estava feliz por estreia-lo, pois parecia algo muito especial.  Seu tecido era percal, feito 100% de puro algodãocom o número incrível de 400 fios. Estes 400 fios finíssimos são colocados em uma polegada, ou seja 2,54 centímetros, para caber neste pequeno espaço os fios tem que ser finíssimos e muito estáveis. Eles também indicam a qualidade da matéria prima que é o algodão, a qualidade do tear e a tecnologia para tecer esta maravilha. 

Ao deitar neste lençol, a sensação foi semelhante de estar em tapete de milhares de pétalas tocando a sua pele. Há nesta experiência uma sensação de conforto, sendo fresca no verão e aconchegante no inverno. É que uma das propriedades encantadoras das fibras naturais – como a do algodão – é esta capacidade de traduzir seu toque em conforto térmico.  

E você só saberá realmente o porquê dessa sensação ao sentir na pele este tecido encorpado e acetinado como se fosse uma tecitura de pétalas de flor, suave como elas.  

A linguagem dos sentidos em relação à experiência prazerosa cria memórias positivas que nos fazem bem por períodos prolongados, pois só de lembrar é possível reviver a experiência e sensação gostosa em uma memória afetiva inesquecível. 

Cuidar da memória afetiva através dos sentidos é promover o próprio bem estar | Foto: Roupa de cama MMartan

Biofilia e bem-estar 

O conceito de biofilia vem de um belo estudo feito por Edward Wilson, que demonstra a necessidade de interação e interdependência das espécies. Temos que colocarmo-nos dentro deste enorme ecossistema, que contém a micro-vida, os animais, vegetais, humanos, o clima, o planeta. Este sistema da natureza, onde todos fazem uma parte que beneficia uns aos outros.  

Reforçar a nossa ligação com o que vem da natureza auxilia nosso bem-estar e qualidade de vida.

Memórias afetivas são construídas a partir de pequenos detalhes e sensações | Foto: roupa de cama Casa Moyses.

As memórias afetivas que nos enriquecem e nos tornam mais felizes 

A ligação que temos com a natureza não pode ser quebrada. Há uma relação de dependência que quando estamos próximos dela estamos saudáveis e felizes, isto tudo tem amparo em estudos científicos da melhor qualidade para nos comprovar e reforçar esta relação.  

Portanto, é importante  reforçar a estimulação de produção de neurotransmissores como a serotonina, dopamina, endorfinas, que são substancias relacionadas com a sensação de bem-estar e prazer. E saiba que somente de recordar-se de bons momentos você já libera mais serotonina que também é chamada de hormônio da felicidade. 

Por isso, quis dividir com vocês esta memória tão preciosa do efeito de pétalas de flores, produzido pelo tecido de fibras de algodão. Elas são tecidas com tecnologia e competência, envolvendo o trabalho da mãe natureza, de muita gente bacana que lida com o cultivo desta fibra tão versátil, até ela chegar na casa da gente e fazer  moradia no nosso coração. 

 

1 comentário

deixar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *