Um saco de chão, desses de algodão cru, forneceu o tecido para uma calça com pesponto colorido. O irmão quem fez e Tereza achou a criação bem interessante.

Pegou a peça, somou a outras que costurava e passou a vender em portas de universidades e empresas. O estilo descontraído das roupas feitas artesanalmente, utilizando até mesmo retalhos de tecido, era uma novidade para a clientela, que logo se interessou.

Tereza Sawaya não poderia imaginar, mas nessa pequena iniciativa nascia uma grande marca. A Reserva Natural, que começou a partir de uma calça, hoje comercializa, em média, 150 mil peças ao ano em todo Brasil e na Argentina.

A essência continua a mesma do início, porém. Desde que nasceu, há 27 anos, a logomarca da Reserva mantém o mesmo desenho de uma flor de algodão: o Natural.

Os fundadores querem sinalizar que continuam atrelados ao grande objetivo inicial: produzir moda a partir de fibras naturais, priorizando a sustentabilidade.

Durante os anos iniciais da marca, todas as peças eram feitas em 100% algodão. Hoje, há combinações com o linho e a viscose, que também são fibras naturais. O algodão, essência das criações, continua a fibra mais usada.

Para Tereza, os benefícios são tantos que renderiam uma lista extensa. “Além das questões da sustentabilidade nós podemos falar do conforto, do bem-estar, da saúde, já que a pele respira bem mais quando usamos uma roupa de algodão. É completamente diferente de um tecido sintético!”.

Ela acredita que o mercado passou por um momento de grande expansão das roupas feitas com tecido sintético, pela produção em larga escala, mas que as pessoas, que estão sendo informadas sobre todos os benefícios da fibra natural, estão voltando a buscar esse tipo de peça em um ciclo de consumo consciente. “Isso é ótimo”, comemora.

Fábrica no sítio
A primeira “fábrica” da Reserva foi improvisada no sítio da família de Tereza, em Passos, interior de Minas Gerais. Em uma sala de corte e outra de costura, as primeiras peças foram produzidas e, muito rápido, ganharam o gosto de quem as usava.

Em um ano, foi necessário alugar um espaço maior e em dois começaram a construir o complexo extenso que abriga a fábrica hoje, onde são feitas todas as etapas de produção das roupas. A empresa continua familiar. Três irmãos são os sócios do negócio, “Nós temos as mesmas filosofias de vida”, diz Tereza, sócia-proprietária da Reserva.

Feminina e brasileira
A feminilidade e a brasilidade, ressaltando as características das diversas culturas que habitam nossos “Brasis”, são características marcantes nas coleções da Reserva Natural. “Além de sermos uma marca genuinamente brasileira, as coleções baseadas na nossa brasilidade geram ótimo conteúdo”, nas palavras de Tereza.

A marca lança três coleções anuais, com cerca de 160 peças por coleção. A produção é feita a partir da demanda dos revendedores espalhados por cidades de todo o Brasil.

A sustentabilidade está presente no processo. Além da escolha pelas fibras naturais, a Reserva Natural tem ações que vão do uso de botões ecológicos ao reaproveitamento de tecidos que sobram para a confecção de itens da moda casa.

Uma loja/bazar em Passos comercializa toalhas de mesa, caminhos, peças diversas feitas com sobras que, se não fossem reutilizadas, poderiam ser descartadas como lixo. “É uma forma de aproveitarmos esses materiais e levarmos um bom produto aos clientes, que adoram. Reutilizar é muito interessante!”, diz Tereza.

Recentemente a marca lançou também a linha Pura Essência, com tecidos biodegradáveis, fios orgânicos e tingidos com corantes naturais. “A sustentabilidade sempre esteve em nossa base. Nós buscamos processos que reduzam ao máximo os impactos ambientais. Fazemos tudo o que é possível para que isso esteja em nossa produção”, Tereza explica.

Para valorizar o artesanato local muitas das peças levam crochê, macramê, fuxicos, arte feita à mão por artesãs de Passos. “Temos uma costureira que faz um macramê maravilhoso! E que está conosco há anos! Isso é muito importante”, nas palavras de Tereza.

A marca chegou a produzir roupas masculinas, mas Tereza explica que o foco sempre foi a moda feminina. Hoje, então, se debruçam sobre esse segmento, produzindo todo tipo de peça, que agrada todo guarda-roupa: saias, vestidos, blusas, macacões, bermudas, casacos.

Outra característica marcante, ela enfatiza, é a essência que faz as roupas da Reserva terem um perfume bem próprio. O aroma surgiu pelo processo de amaciamento pelo qual os tecidos passavam para ganharem uma textura mais acolhedora.

Quando chegavam às lojas, as roupas ainda carregavam o cheirinho de amaciante. “Quando o lojista recebia as roupas no ponto de vendas e abria o pacote, o cheiro exalava”.

Com olhar empreendedor e atento ao desejo da clientela, a marca criou uma linha de essências com o mesmo perfume: sais de banho, sabonete, velas perfumadas. O perfume da Reserva Natural, assim, chega a todo ambiente!

Expansão consciente
A Reserva Natural tem três lojas próprias: duas em Passos (MG) e uma em Ribeirão Preto (SP). Tereza diz que 20 representantes de venda integram a equipe para atender à demanda de lojistas em todo Brasil.

A expectativa dos proprietários, mais do que crescer, é continuar oferecendo um produto de qualidade e que se preocupa com as questões ambientais. “Nós temos uma filosofia de viver bem a vida. Queremos continuar no mercado como uma marca voltada para a sustentabilidade”.

Ela entende que essa filosofia mantém a Reserva Natural no mercado há 27 anos. “Nós temos equilíbrio. Focamos em um crescimento consciente, sempre com o pé no chão. Nesse período muitas marcas iniciaram e terminaram. Mas nós seguimos de pé!”.

A previsão, então, é seguir produzindo com qualidade e consciência.