Fibra sustentável é usada por empresas que vestem o trabalhador brasileiro respeitando o meio ambiente

O segmento de moda Workwear se desenvolveu muito nos últimos anos e o algodão foi muito utilizado para adicionar atributos como conforto, resistência, durabilidade e caimento às peças. Conversamos com duas marcas parceiras que, além de utilizar a fibra em suas roupas, ainda prezam pela sustentabilidade no seu processo produtivo, adicionando valor ao material que é entregue e que irá acompanhar o dia a dia dos trabalhadores. Confira!


Cedro

Presente no mercado há 147 anos, a Cedro é uma das marcas parceiras que utiliza o algodão para aumentar o conforto nos uniformes que fabrica. “Quando você fala deste tipo de produto, ter o algodão na composição do tecido é extremamente importante para oferecer, principalmente nas roupas desenvolvidas para áreas operacionais, seja em atividades fabris ou atividades abertas e sujeitas à altas temperaturas”, destaca Eduardo Henrique Silva Soares, coordenador de comunicação.

A marca também possui um grande compromisso com a sustentabilidade: todo o material é produzido com fibras certificadas ABR e licenciadas BCI. Além disso, a empresa também busca reaproveitar materiais não renováveis, como, por exemplo, a água utilizada na tinturaria, que passa por um processo para a reutilização ou devolução ao meio ambiente. “Oferecemos produtos premium Usewear e Workwear para empresas que tem respeito aos seus colaboradores e ao meio ambiente” ressalta Soares.


Dreher 1989

Outra marca preocupada com o bem-estar do consumidor, sem deixar a sustentabilidade de lado, é a Dreher 1989, que utiliza a fibra de algodão em suas peças desde o princípio, há 3 anos.

Matheus Dreher Bittencourt, proprietário e designer da marca, conta que sempre que uma venda vai ser efetuada, explica as diferenças entre os tecidos empregados em cada peça, mas que quando o assunto é proteção, o algodão é o preferido dos consumidores. “Para nós o algodão é a melhor definição de conforto, a máxima percepção de bem-estar. É uma fibra que proporciona conforto psicossocial, sensorial, termofisiológico, fisiológico e ergonômico”, completa o empresário.

A percepção da qualidade na utilização de um algodão certificado é tanta, que Bittencourt utiliza a iniciativa como exemplo, destacando que toda a cadeia de moda deveria se preocupar em ter uma produção sustentável. Esse é um pensamento que percebemos no processo produtivo da marca, em que as peças são vendidas em denim bruto e não passam por nenhum processo de lavanderia, evitando assim o consumo de água excessivo e a geração de resíduos poluentes.