Ocorreu entre os dias 20 e 23 de agosto, na cidade de São Paulo, mais uma edição do projeto “Trama afetiva – Experiência colaborativa de criação em Upcycling”, programa apresentado pela Fundação Hermann Hering com a direção criativa de Jackson Araújo e Luca Predabon.

O programa Trama Afetiva consiste na abordagem criativa de aspectos socioeconômicos voltados ao mundo da moda e do design. Carrega o ideal de conscientização de três tópicos relevantes no mundo da moda: uso consciente de recursos, sustentabilidade no design e o impacto da moda na sociedade.

Amélia Malheiros, gestora da fundação Hering, fala com carinho sobre o programa, atestando como o projeto parte do conceito de economia afetiva que é, basicamente, um senso coletivo de responsabilidade social, ambiental, econômica e cultural.

O programa surgiu a partir de uma conversa informal entre Amélia e o diretor criativo do projeto, o comunicólogo Jackson Araújo. Motivados pela percepção da escassez de recursos e de como o assunto necessitava ser amplamente discutido pelo mundo da moda, o projeto foi se atrelando a diversas outras discussões e percepções importantes do segmento.

“A Trama Afetiva inicialmente nasceu da inquietação sobre olhar para o resíduo que a moda gera, resíduo esse que, mesmo com potencial de ser aproveitado, não era.”, diz a gestora.

A Trama Afetiva foi então se formando, unindo mentes que se tornariam de grande importância no programa, como Alexandre Herchcovitch, Marcelo Rosenbaum e Patrícia Centurion. Todos eles já estabeleceram a sua relevância na primeira edição do programa, onde, junto a outros designers e estudantes da área, trouxeram como abordagem o desenvolvimento de um processo criativo e produtivo com mais colaboração e afeto.

Oficinas e outras imersões são tradições do programa que, em sua primeira edição, promoveu a experiência colaborativa da aprendizagem nos moldes da economia afetiva, tudo com o intuito de ressignificar o consumo e a produção, trazendo responsabilidade ao olhar para estes temas e colocando o ser humano no centro desse processo.

Carregando tanto significado quanto a primeira edição, a segunda ocorreu no ano de 2018 e revisitou importantes abordagens do programa. Foi trazido para a oficina o desafio de ressignificar os resíduos de malha Cia. Hering, executado com maestria e originando a coleção NÓS.

A mais recente edição ocorreu neste ano de 2019 e contou com a presença de diversas personalidades importantes para as discussões realizadas, além de palestras, exibições artísticas e, claro, as oficinas de criação voltadas ao Upcycling.

Amélia retrata a importância do movimento quando menciona todo o impacto que a indústria da moda pode trazer para a sociedade. “A moda tem um gigante impacto social, envolve muitos processos e possibilita a criação de um imenso ecossistema, por isso é importante trazermos maior consciência para o tema. Discutir, aprofundar o olhar e colaborar com a busca de alternativas. É possível e necessário.