A marca Alices tem o nome assim, no plural, porque a ideia foi construída por duas mulheres que, por quererem empreender, eram chamadas de “Alice no país das maravilhas” por seus ex-maridos. Eles diziam que as duas sonhavam demais. E tinham razão!

Sonharam no tamanho certo para tornar realidade! E quando isso aconteceu, elas entenderam que não havia nome melhor para sua marca de lingerie. “Ela é feita para a mulher segura, que se ama e pensa em estar bem em primeiro lugar”, diz uma das empreendedoras, Heloísa Barbante Melo. E o algodão 100% foi o material escolhido para confeccionar peças com esse conceito, preenchendo uma lacuna que as duas perceberam no mercado.

“A lingerie de algodão 100% Alices une conforto e beleza, com algodão onde entendemos ser necessário e renda onde nós mulheres desejamos” diz Ligia Lapinha Dalla Stella.

 

Planejamento

A ideia de confeccionar moda íntima surgiu 20 anos atrás quando as duas tinham seus 30 e poucos anos, como contam. Com a rotina de casamento, filhos pequenos e trabalho, o projeto foi ficando de lado.

Ligia e Heloísa seguiram por caminhos diferentes e perderam o contato uma com a outra. Enquanto Heloísa trabalhava com o bem-estar, dando aulas de Yoga e se especializava em atendimento a clientes, Ligia havia montado uma pequena confecção de lingerie convencional. Mas o “sonho de Alice” continuava ali, adormecido. E, por uma dessas coincidências da vida, há cerca de 3 anos, as amigas voltaram a se encontrar e decidiram que era, finalmente, hora de realizar o projeto de tanto tempo.

Passaram um ano pesquisando o produto que queriam criar: moda íntima feita em algodão 100% – sem pegadinhas. “Muitas marcas propagam que são feitas com algodão, mas trabalham com elastano misturado a essa fibra. Temos, inclusive, peças com elástico revestido em algodão 100%.”, diz Heloisa.

A ideia era fazer uma roupa íntima confortável, bonita e duradoura. “A lingerie brasileira é voltada para a sensualidade, para a mulher que quer seduzir e é colocada como objeto. Nosso foco não é esse, e sim na mulher segura, que pode ser sensual, mas não coloca isso em primeiro lugar e por isso mesmo torna-se atraente”, afirmam em uníssono as sócias, deixando claro o objetivo da marca.

O algodão 100%, elas complementam, tem benefícios que se estendem além do conforto, como por exemplo para a saúde feminina. “É a principal recomendação dos ginecologistas, pois essa fibra natural deixa a pele respirar. Eu mesma não consigo mais usar outra coisa”, Ligia afirma.

Além de conforto, saúde e beleza, Heloísa ainda cita a sustentabilidade, presente em cada lingerie. “O algodão é uma matéria-prima 100% natural e é biodegradável!”

Sonho realizado

Hoje, a Alices comercializa moda íntima em canais online. Pessoas do Brasil todo podem comprar pelo site www.alices.net.br , e acompanhar as novidades pelo Instagram e Facebook, onde é possível obter informações e conhecer os modelos da marca. Através das redes sociais também há o acesso ao site, facilitando o processo de compras.

O plano, a médio prazo, é que as peças sejam vendidas em lojas que compartilhem dos mesmos propósitos: “A soma de conforto, beleza e sustentabilidade, procurando sempre checar a origem do que se está comprando é fundamental. As pessoas olham só o preço e se esquecem de verificar como aquele produto foi feito, como a empresa cuida de sua mão de obra”, Heloisa diz.

As duas, além de expandir a marca, querem semear valores: “Nós focamos em uma mulher que se preocupa em agradar a si mesma. Quando a gente se respeita, a gente é feliz. Tudo começa de dentro para fora”, finaliza Lígia.