Presente em quase todos os guarda-roupas do mundo, poucos sabem que esse tecido versátil, cada vez mais presente no mercado de roupas e acessórios, que vai do tradicional jeans 5 bolsos até o mais estiloso scarpin, é composto, em sua maior parte, de algodão. Com ou sem adição de elastano, para proporcionar maior flexibilidade, o denim ganha importância crescente no setor têxtil e de confecção, e passa a merecer atenção especial, com uma feira dedicada somente a ele. E não é à toa.

O Brasil é o segundo maior produtor e terceiro maior consumidor de jeans do mundo, segundo pesquisa da Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção). Apesar disso, o volume de exportações ainda é tímido, frente a outros itens de confecção. Agora, se depender de duas irmãs que fundaram o Denim Meeting e a Style WF, o futuro será, sem dúvida, o de marcar território no mercado internacional.

Tudo começou em 2003 como uma consultoria de moda. Com o negócio crescendo, e de olho na carência de informação, as irmãs Iolanda Wutzl e Marlene Fernandes decidiram abrir um site voltado à moda, mas tinha de ser algo novo, e que elas conhecessem com profundidade: nasceu o Guia Jeanswear, especializado no mercado de denim. “Nós oferecemos informações sobre este universo aos que estão em busca de dados como pesquisas sobre tecido, novidades, design, beneficiamento, tecnologia… tudo”, explica Iolanda.

Amante do tecido, a empresária compara o jeans com o camaleão, pois uma empresa que compra o tecido e consegue trabalhar com uma boa lavanderia, terá nas mãos diferentes formas de criar e vender suas peças, usando a mesma matéria prima.

Além da experiência com o denim conquistada devido a atuação de Iolanda em grandes empresas do setor, ela e a irmã fizeram viagens por diversos países do mundo – como Estados Unidos, Holanda, Japão, Espanha, Itália, Suécia, entre outros) para conquistar expertise suficiente, a fim de se tornarem referência nesse mercado.

previous arrow
next arrow
ArrowArrow
Slider

 

Expansão

Com as dificuldades que surgiram na economia brasileira, em 2016, elas sentiram que era o momento de inovar e ajudar de alguma forma empresas, que enfrentavam sérias dificuldades, a sobreviver. Foi então que mais uma vez uniram desejo e negócio, criando o Denim Meeting, evento totalmente voltado ao setor de jeans. “A ideia sempre foi criar um encontro que reunisse interessados no assunto e especialistas para trocar informações e oferecer orientação”, diz Iolanda.

A primeira edição ocorreu em 2016 em parceria com Senai (Serviço Nacional de Aprendizado Industrial) do Brás, bairro localizado na zona leste de SP, e que abriga um grande número de empresas de confecção, que cedeu o auditório. Gratuito e voltado para todo o mercado da indústria do denim, o sucesso foi imediato, com mais de 350 pessoas. Participaram nomes relevantes, como CEOs, dirigentes de grandes empresas e experts da área de tecnologia confeccionista.

A edição de 2018, que acontece nos dias 23 e 24 de abril, no Expo Center Norte (SP), região norte da capital, e que tem como tema Conexões com Propósito – do Fio da Meada ao Produto Final, visa a proporcionar uma troca de informações do setor jeans sem precedentes. “O objetivo é exatamente esse, quer dizer, pôr as pessoas em contato. Por exemplo, levar a Abrapa (Associação Brasileira dos Produtores de Algodão) – que vai participar da Ilha do Denim – e colocá-la em um painel com a associação de lavanderias, grupos químicos (tingimento) ou tecelagens, pode ser muito útil e render muitas parcerias”.

 

Brasil afora

O Denim Meeting, que começou como um evento de meio período, foi ganhando adesão e teve que ampliar a duração. No ano passado, além de acontecer ao longo de um dia inteiro, nasceram pedidos para que as irmãs levassem a empreitada para outras regiões. Elas, então, fizeram uma versão adaptada para apresentar em Caruaru (PE) e Fortaleza (CE).

“Em São Paulo, é tudo mais robusto, mais universal. Já nos encontros regionais, fazemos um estudo do local, suas principais necessidades e dúvidas, e criamos palestras específicas. E deu muito resultado, pois como são empresas menores, nascem parcerias, contatos, uma troca eficiente”.

Além de São Paulo, a edição 2018 acontecerá, também, em Blumenau, Caruaru, Goiânia e Maringá. O público esperado, somando regionais e São Paulo, é de 2.000 pessoas. Em 2017, só em São Paulo, a feira reuniu 750 pessoas.

 

Além da fronteira

O sucesso do Denim Meeting ganhou fama e vazou para outros mercados, gerando um convite para levar o evento a Berlim, na Alemanha, país onde, duas vezes por ano, ocorrem as principais feiras de jeanswear e streetwear do mundo, como conta Iolanda. Pensando nisso, os planos para 2019 é justamente o de promover sua internacionalização, trazendo empresas e palestrantes de fora para o Brasil, além de aumentar o número de edições.

Animada com a participação de associações de peso na edição 2018, como a Abrapa, Iolanda reforça a importância do algodão na indústria têxtil. O algodão é a base de tudo. Se não tivesse o algodão, não teria o jeans.” E vai além: “Espero que, com essa participação, muitas parcerias se iniciem com tecelagens e confecções, que também abraçam o movimento Sou de Algodão, criado pela associação, a fim de promover o uso da fibra na moda”.