Sustentabilidade

Um novo ano para o algodão brasileiro

Começo de ano é aquela fase em que estamos fortalecidos, mais dispostos e esperançosos. Fazemos promessas, tentamos mudar hábitos. Pensamos com carinho sobre nós mesmos e sobre os outros. Desacelerar, se conectar com a natureza e ter atitudes mais conscientes sempre estarão na lista. O mais legal é que podemos inclusive ver o reflexo disso no mundo da moda: o aumento da procura por itens de fibras naturais é um fato e as roupas de algodão têm sido as preferidas do consumidor na hora de investir no guarda-roupa. Essa nova forma de consumir traz excelentes perspectivas para a indústria do algodão. O aumento da procura, aliado com a boa previsão para o clima na safra 2017/2018, gera um cenário muito favorável para o novo ano. Afinal, se as pessoas vão consumir mais algodão, o país precisa estar preparado para atender essa demanda. Esse trabalho já vem sendo realizado nos últimos anos pela Abrapa e seus parceiros com a intenção de entregar um produto com excelente padrão de qualidade. Entre as iniciativas estão a inauguração do Centro Brasileiro de Referência em Análise de Algodão – CBRA, um grande passo em direção à total credibilidade do Brasil como produtor; o programa Standard Brasil HVI–SBHVI, que integra todos os laboratórios de classificação através da tecnologia HVI de análise da fibra; e também o Sistema Abrapa de Identificação (SAI) que rastreia e monitora todos os fardos produzidos no país, um programa que hoje é referência na cotonicultura mundial. Muito foi feito, mas esse é um trabalho constante. Diversos projetos ainda serão implantados para desenvolver e promover o algodão brasileiro nos próximos anos. Que bom que as expectativas são favoráveis: o produtor pode aguardar lucro e a garantia de entregar um produto de qualidade. Já o consumidor, de aproveitar todos os benefícios de usar uma roupa 100% algodão. algodão brasileiro