Malha, malhinha, lycra, brim, cetim, nylon, algodão, sarja, telinha, tela, parka. É comum ficar confuso em meio a tantos nomes e referências sobre tecidos que existem por aí. Por isso, fizemos um bê-a-bá básico para ajudar a entender o que é, e o que não é tecido. Os tecidos são feitos de fios. E os fios vêm de matérias-primas naturais, como o algodão, ou sintéticas, como o poliéster. Eles possuem construções distintas e cada uma delas pode ser feita com um ou mais tipos de fios.

conhecendo-os-tecidos

Aqui já resolvemos uma série de confusões que existem por aí: nylon é um tipo de fio e não de tecido. E sim, nylon e poliamida são a mesma coisa. Outro erro comum é limitar uma construção a um tipo específico de matéria-prima, como o conhecido “cetim de seda”. Em geral, estes tecidos são na verdade de algodão. O aspecto acetinado dá a impressão da seda, mas o que gera isso é a construção diferenciada do cetim, um tipo mais nobre entre as construções de tecido. Tem aquela malha comumente chamada de lycra, porque estica. Mas LYCRA® é uma marca de fio de elastano e a malha é uma construção de tecido. Ela pode ser feita em teares circulares, que fazem as malhas das camisetas, ou em teares de urdume – um processo complexo, em que a malha tem um aspecto mais resistente (e que não desfia). Ela pode ser encontrada, geralmente, em peças de moda praia como sungas, biquínis e maiôs. Nos tecidos planos, temos ainda construções mais rústicas como a tela, por exemplo. Ela faz um desenho bem conhecido de tecido, aqueles quadradinhos que normalmente pensamos quando falamos nela. Mas a construção de tecido que mais vemos no dia a dia é a sarja, presente em quase todas as calças e jaquetas. Ela tem um desenho com uma diagonal bem marcada, basta olhar para qualquer peça e identificar. E tem esse pensamento meio ultrapassado de que quanto mais pesado, melhor o tecido. É que o peso está diretamente relacionado à quantidade de algodão na peça. Mas isso nem sempre significa melhor qualidade: há uma tendência geral dos tecidos ficarem mais leves e confortáveis e, para conseguir isso, as tecelagens e malharias usam fios de algodão mais finos e resistentes. Por isso, não se baseie apenas no peso, mas também no toque, no aspecto visual e, é claro, na composição. Já sabe né? As fibras naturais, como o algodão, são sempre a melhor escolha.