A ITM (Indústrias Têxteis H Milagre) foi fundada por Rogério Milagre com o propósito de confeccionar tecidos de alta tecnologia. Com 40 anos recém-completados, hoje a empresa é uma potência na produção de tecidos para calçados esportivos (cabedal, forro e tecidos tecnológicos) e para calçados e roupas de segurança, atendendo grandes empresas do mercado nacional e internacional.

Sua história de sucesso tem muito a ver com o seu DNA: investir constantemente em inovação, sem nunca deixar de abraçar causas sustentáveis. É um crescimento responsável, que ilustra bem como apostar no meio ambiente é a forma mais eficaz de conquistar resultados eficientes, além do respeito do mercado.

Seus 150 funcionários atuam em um pátio industrial que fica em Farroupilha, região metropolitana da serra gaúcha, a pouco mais de 100 km de Porto Alegre (RS), que é contornado por uma natureza preservada e mantida com cuidados que lembram os de uma propriedade rural.

Mas isso não é por acaso. Para garantir o verde, eles investem na preservação dos gramados e das árvores nativas. A água do lago da cercania, usada para abastecer a produção, retorna a seu berço ainda mais limpa do que quando captada. “Para isso, nos anos 1990, foi construída uma estação de tratamento de água para garantir sustentabilidade e qualidade de vida a todos que estão no entorno”, explica Fábio Shimabukuro Sandes, consultor de marketing da empresa.

A construção do edifício que abriga a área administrativa foi pensada de forma que ela se adaptasse ao verde, e não o contrário. Sandes explica que, como o prédio foi erguido em um local onde havia inúmeras araucárias (árvore brasileira e símbolo da região Sul do país), o resultado da obra exibiu uma interessante arquitetura recordada, tudo em prol da preservação das árvores. Mas não parou por aí, eles criaram ainda um bosque onde plantaram novas mudas a fim de expandir o total de exemplares de araucária no terreno. “Quem visita a ITM percebe de cara que a empresa tem uma relação sólida com sustentabilidade, com o meio ambiente. É tudo tão cuidado, que parece que estamos em um hotel fazenda”, diz.

Além da água e do verde, eles ainda possuem todo um processo de otimização de energia, para gerar economia, utilizando tetos com iluminação natural.

Ações de preservação tão valiosas como essas só podiam render à empresa certificações importantes no mercado internacional, como a Satra, que verifica o uso de substâncias restritivas no processo produtivo (www.satra.com) e a OEKO-TEX, que analisa toda a cadeia produtiva da empresa, da matéria-prima ao consumidor final (www.oeko-tex.com).

 

Algodão

A ITM trabalha com diferentes fios para confeccionar os tecidos, entre eles o algodão, usado principalmente para o cabedal, que é a parte externa do tênis.

E é justamente com o algodão que outra ação sustentável entra em vigor na produção da empresa. Para evitar desperdícios e dar um novo ciclo de vida a restos de algodão, a ITM, além de reciclar o tecido, ainda ajuda cooperativas locais.

“Mandamos as sobras para uma cooperativa, e eles as transformam novamente em fio de algodão, que chamamos de ecofio. Depois disso, compramos essa produção e produzimos um novo tecido”, descreve Sandes, acrescentando que é uma forma de ajudar a comunidade.

E se o algodão tem esse potencial de “nascer” de novo, uma iniciativa que fomenta o uso dessa fibra na moda, como o movimento Sou de Algodão, da Abrapa (Associação Brasileira dos Produtores de Algodão), só poderia receber uma avaliação entusiasmada da ITM. “Vemos como superpositivo, pois valoriza a matéria-prima e a produção nacional. Nós abraçamos a causa, sobretudo porque a ITM, desde o início, sempre teve muita preocupação com o meio ambiente, e o algodão pede muito esse cuidado”.

Os pilares da empresa estão embasados em sustentabilidade, tecnologia e alta qualidade. Nos últimos dez anos, eles se dedicaram a desenvolver produtos premium, que englobam tecnologia e valor agregado. Para os próximos, a previsão é continuar nesse caminho, produzindo itens com cada vez mais informações tecnológicas, mas que contemplem sempre a proteção ambiental.