A dimensão da indústria algodoeira do nosso país é destaque sempre que pensamos em algodão e em tudo que ele envolve. Se somos uma superpotência mundial da agricultura, os maiores exportadores de carne bovina, frango de corte, café, suco de laranja e outros diversos produtos, não é diferente quando falamos de algodão: somos um dos cinco países que mais produz e exporta a fibra no mundo. O Brasil no topo da lista de produtividade. Ou seja, produzimos mais em menos espaço. Esse quadro só é possível graças às boas práticas na hora do plantio, manejo de pragas e programas de incentivo ao desenvolvimento. Toda a magnitude da cotonicultura nacional atende a rigorosos controles de qualidade e as unidades produtivas e órgãos reguladores focam seus esforços no constante desenvolvimento desse mercado no Brasil, para que todo produtor tenha o certificado e o selo do Algodão Brasileiro Responsável. Essa certificação traz a oportunidade de fazer do cultivo da fibra um negócio ainda mais rentável. Com ela, o produtor participante tem acesso à informação e a meios para otimizar o processo, além de garantir o gerenciamento sustentável da unidade produtiva. Esses fatores aliados ao uso de uma tecnologia de ponta trazem ao produtor muito mais retorno financeiro, ajudando na prosperidade do negócio. E todo mundo pode apoiar o agronegócio nacional, basta consumir os produtos fabricados aqui. Até porque esses produtos estão mais presentes na nossa vida do que imaginamos: desde o que comemos até o que vestimos foi cultivado nos férteis e rentáveis campos do nosso país.

agronegócio brasileiro do algodão