Your address will show here +12 34 56 78
Cuidados

Se você é observador, já deve ter notado que a grande maioria dos bebezinhos e dos vovozinhos e vovozinhas usam roupas de algodão, e não é à toa. A pele mais sensível e delicada pede um tecido mais suave e que permita a pele respirar. E quando falamos na saúde e conforto da mulher, o assunto é ainda mais delicado. A peça que você não vê pode esconder problemas que só quem tem sabe o sofrimento que é. E no mês de prevenção ao câncer de mama, lembramos também que a saúde da mulher não se concentra somente no alvo da campanha.

Algodão 100% e qualidade de vida são palavras que andam juntas. Feito com fibra natural, o tecido garante que o corpo respire melhor, além de a maciez evitar atritos e possíveis problemas para a pele.

O médico Gustavo Pinto Corrêa, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia do Rio Grande do Sul, respalda a importância da fibra para a pele: “o algodão tem a capacidade de se adaptar à temperatura interna do corpo, o que não ocorre com os tecidos sintéticos, que se adaptam à temperatura externa, ou seja, se faz calor, eles aquecem e, se faz frio, eles esfriam.” E o ideal é que ocorra justamente o contrário, como faz o algodão. Além disso, segundo o médico, o uso do algodão é importante porque permite que as regiões genital e da virilha se mantenham mais arejadas, possibilitando a evaporação de suor e a drenagem de secreções.

Ana Claudia Gurgel, gerente de Produto da DelRio, uma das três maiores empresas de lingerie do Brasil, explica que as fibras naturais, como o algodão, têm como característica principal o conforto térmico, o que chamam de respirabilidade, ou seja, permite que o ar que vem de fora penetre na peça, dando uma sensação mais fresca e ainda evite odores desagradáveis. “O fato de ser antialérgico também é um ponto muito positivo, que faz a demanda pela fibra ser sempre importante.”

Há cerca de 50 anos, a marca de roupas íntimas femininas criava seu primeiro sutiã confeccionado em 100% algodão, tecido plano, totalmente sem elasticidade. Atualmente, os produtos de algodão da empresa representam 30% de sua produção mensal, de 3,5 milhões de peças. Ou seja, são mais de 1 milhão de itens feitos com a fibra natural.

A fábrica da DelRio fica no distrito de Maracanaú, no Ceará. Lá, 3.500 colaboradores produzem tecido, bojo e elástico para as roupas íntimas, que são comercializadas em todos os estados brasileiros, em grandes magazines e outros 20 mil pontos de vendas especializados, além de em alguns países da América Latina.




Fibra natural insuperável

Para a DelRio, apesar de a tecnologia ter avançado de forma considerável nos fios sintéticos, fazendo com que alguns deles exerçam um papel parecido com o do algodão, essa evolução ainda não conseguiu superar o fio natural. “O fato é que a classe médica sempre viu com bons olhos a fibra de algodão, e até recomenda pelos mesmos motivos citados acima (respirabilidade, hipoalergênico, maciez, durabilidade, resistência a altas temperaturas etc.),e nada como o toque de uma fibra verdadeiramente natural”, diz Ana Claudia.

É verdade. O uso de calcinhas feitas em algodão podem ajudar a evitar alergias e algumas doenças. “O tecido de algodão, ao contrário dos sintéticos, normalmente não causa irritações, e por não reter suor, deixando a região íntima mais ventilada, ajuda a prevenir infecções, candidíase e outros fungos, que podem ocorrer também na virilha”, esclarece Corrêa. Ele alerta ainda para os cuidados com a lavagem das peças, que deve ser feita sempre com sabão neutro, muito bem enxaguadas, e evitar o uso de alvejantes e amaciantes, pois estes podem irritar a pele.

Atualmente, todas as calcinhas e sutiãs com bojo estruturado DelRio têm nos seus forros a malha 100% algodão. “Isso garante maior sensação de frescor nas áreas mais delicadas e ainda evita problemas de alergias”, diz Ana Claudia.

A médica Tatiana Gabbi, assessora da Sociedade Brasileira de Dermatologia, faz coro. “O algodão é um tecido natural com alto poder de absorção de umidade. A vantagem desse tipo de tecido nas peças íntimas é permitir que haja absorção da transpiração e ventilação. Com isso, reduz-se a umidade e o calor no local. A umidade e o calor criam um ambiente propício para o desenvolvimento de fungos e bactérias. Além disso, o calor e a umidade pioram situações em que existe excesso de atrito (assaduras). Por ser um tecido natural, é recomendado para quem sofre com alergias.”

Aliás, as peças íntimas feitas com algodão são a melhor opção na hora de a mulher fazer atividade física, pois a prática de exercício aumenta a temperatura do corpo. “É natural que o corpo transpire mais com o objetivo de reduzir a temperatura elevada. Além disso, os movimentos repetitivos do exercício levam a um maior atrito do corpo com os tecidos das roupas”, afirma Tatiana. Assim, fica a dica: aposte sempre no algodão!


0