Do guarda-roupa masculino para o feminino, ela ganha diferentes interpretações e se transforma em protagonista do verão 2019

Peça fundamental no look da mulher moderna, a camisa social ganha novos capítulos, extrapolando seu uso mais corriqueiro – no ambiente de trabalho – e se firmando com statement, protagonista de produções que englobam até mesmo a festa.

O corte impecável de alfaiataria permanece, assim como a matéria-prima: é no algodão e suas variações (tricoline, cambraia) que ela atinge sua melhor forma, vista em passarelas das principais capitais da moda.

A diferença agora? Detalhes e shapes que fogem do tradicional atualizam este clássico emprestado do guarda-roupa masculino desde o século 20, quando se abriram as portas do mercado de trabalho.

Para inovar e andar em sintonia com o zeitgeist, pense em valorizar bustos e cinturas, com modelos com pregas invertidas, curvas e corte quadrado, que fazem um aceno aos 2000, com leve ar vintage.

A inglesa Stella McCartney, por exemplo, estilista sinônimo de alfaiataria perfeita e de moda sustentável, onde o algodão reina, investiu em uma modelagem ampla, ajustada em pontos-chave com a ajuda de um zíper – tipo de recurso que muda tudo. Vale se inspirar no styling proposto por ela e combiná-la com calça cargo de sarja e sandálias de tira fina, em um visual bem começo de milênio, parecido com o visto também na Drome, que trabalhou assimetrias, deslocando botões e barras.

Altuzarra, por sua vez, reinterpretou uma das versões mais clássicas da camisaria masculina – a azul Oxford com risca-de-giz, transformando-a em um cropped, sexy na medida, e perfeito para substituir tops em festas – basta usá-lo na companhia de saias. Ou, no dia a dia, investir em calças pantalona de cintura alta, mantendo a elegância. O desfile da marca, aliás, foi tomado por variações da camisa, que, além do cropped, ganhou modelo extra comprido de vichy franzido, bem anos 1990-2000 – e fashionista.

Na Chanel, a camisa chama a atenção pelo corte boxe, bem quadradinho, acompanhado pelos tradicionais bolsos – duplos e com logo, aqui. Como ela é mais curta, mais uma vez, vale lançar mão de calças ou saias lápis com cintura alta e, seguindo os passos de Karl Lagerfeld, caprichar nos cintos, jogando um holofote na cintura sem necessariamente deixa-la à vista, um ótimo recurso para visuais mais adultos e sofisticados.

 

 

Prefere algo mais dramático no bom sentido? O desfile da Balenciaga mostra que a camisa exagerada, oversized, com mangas que escondem as mãos e golas erguidas, será o novo hit da moda – o estilista Demna Gvasalia, afinal, já fez isso pelo moletom. É o tipo de peça que parece simples, mas muda a cara de qualquer jeans – nem precisa combiná-la com saia de couro, como no desfile, para um resultado uau.