algodão brasileiro: produtivo e inovador

Um dos principais desafios de quem cultiva algodão é a produtividade, isso representa a relação entre a produção e a área utilizada. O Brasil é o campeão mundial em produtividade do algodão sem irrigação: mais de 95% das nossas plantações dependem apenas da água da chuva para se desenvolver.

Para conquistar esse status, foram precisos grandes e constantes investimentos em pesquisa e inovação, para potencializar as condições naturais do país, altamente aptas para o cultivo da fibra. Mas a lavoura é só o começo. Até chegar à sua casa, o algodão empreende uma verdadeira jornada, a qual chamamos de "cadeia produtiva". Acompanhe um resumo desse passo a passo.

 

Produção

O Brasil também está no topo do pódio mundial quando o assunto é sustentabilidade.

Em torno de 30% da fibra licenciada pela Better Cotton Iniciative (BCI) no mundo saem das lavouras brasileiras, e representam pouco mais de 70% da nossa produção. A BCI é uma organização suíça de referência no licenciamento de algodão sustentável e, no Brasil, atua de mãos dadas com o programa Algodão Brasileiro Responsável (ABR). Esses dois protocolos, o BCI e o ABR, estabelecem rígidos critérios de avaliação nos três pilares que fundamentam o conceito de sustentabilidade: ambiental, social e econômico.

saiba mais

E tem mais. Depois da colheita, o algodão passa por tecnológicos processos de beneficiamento, onde são feitas análises laboratoriais, desmanche do fardo, descaroçamento e limpeza da pluma. Após o enfardamento e prensagem, as pilhas são organizadas por produtor e classificação da pluma, com fardos 100% rastreáveis e histórico completo registrado em sistemas informatizados. A partir da emissão do relatório de classificação do algodão, é liberado o certificado de origem e qualidade do algodão beneficiado.

Fiação

Depois de produzido e beneficiado, o algodão chega à fiação. É quando a fibra é transformada em fios, que serão transformados em tecidos e malhas.

malharia e tecelagem

Na malharia e na tecelagem, o fio se une em tramas, formando o tecido que será utilizado na confecção de roupas e muitos outros artefatos que fazem parte da nossa vida. Existe uma gama infinita de possibilidades para os tecidos: densidades, texturas, cores e padronagens, que, por sua vez, permitem aos criadores os mais variados usos.

confecção

Essa é a etapa em que a funcionalidade e a criatividade de estilistas e costureiros se encontram para transformar tecidos e projetos nas peças finais. Mais que vestir, as roupas precisam ter bom caimento, ser confortáveis, ter qualidade e comunicar: expressar o jeito de ser e pensar de quem usa, seu estado de espírito, e ainda, os valores que fazem delas um clássico atemporal ou a tendência da estação.

varejo

Nos pontos de venda, as peças encontram a razão de ser de toda essa história: você, o consumidor final, que vai escolher, combinar, incrementar e desfilar a naturalidade do algodão com seu estilo – pessoal e intransferível. Quem escolhe uma peça de algodão, obtém muito mais do que estilo: respirabilidade, conforto e leveza para viver.

confira a nossa vitrine

armário

As peças feitas em algodão são mais duráveis, e podem acompanhar a sua vida por muito tempo. Escolher looks atemporais e clássicos, garante que você esteja sempre elegante e na moda. E, claro, seguir as orientações da etiqueta para conservar sua roupa por mais tempo é um princípio inteligente, e fará com que ela dure mais e mais.

De olho na etiqueta!

Interprete informações importantes para manter suas roupas bem cuidadas e longe do risco de manchas ou deterioração precoce.

Saiba mais