Sustentabilidade

O cultivo do Algodão ao redor do mundo

O cultivo do algodão é uma prática muito antiga. Os primeiros registros de sua utilização são de sete mil anos atrás, na região da Ásia, especificamente Índia e Paquistão. Depois o algodão chegou a Europa e ganhou importância econômica. Desde essa época se espalhou pelo mundo, tornando-se uma das culturas mais importantes produzidas na agricultura. Hoje, essa fibra tem muita força na economia de vários países do globo. Inclusive sendo a principal fonte de renda para países africanos como Benin, Camarões e Costa do Marfim entre outros.

A indústria do Algodão ao redor do mundo

Hoje são plantados mais de 30 milhões de hectares de algodão por ano. Em todos os continentes, mais de 60 países, estão produzindo a fibra. Movimentando cerca de 17 bilhões de dólares ao ano, a indústria algodoeira é formada por mais de 350 milhões de pessoas ao redor do mundo. Pessoas que vivem essa cultura diariamente, tiram seu sustento exercendo inúmeras atividades que vão desde o plantio até a colheita. O mercado pode oscilar, mas está sempre em crescimento. blog_luana_algodao-redor-mundo Os Estados Unidos, Paquistão, Brasil, China e Índia, são os principais produtores da fibra no mundo. Eles respondem juntos por 50% de toda área plantada e por 47% de toda produção. O algodão tem relevância fundamental também na economia do continente africano. Pois quase todos os países da África produzem a fibra, mas em algumas regiões o algodão é a principal atividade econômica. O progresso das regiões produtoras está bastante relacionado ao associativismo. Quase toda região tem sua instituição regulamentadora, que centraliza as questões referentes a cultura do algodão naquele lugar. As instituições defendem os interesses dos produtores, oferecem iniciativas para expansão de mercados, ferramentas para garantia de renda e programas de capacitação. Além de incentivar projetos ligados a sustentabilidade que garantem diversos benefícios para os produtores. O cultivo dessa fibra acaba sendo o alicerce da vida de muitas pessoas, a base da economia de lugares com pouquíssimos recursos e uma fonte de desenvolvimento para muitas nações.