Notícias

A qualidade do algodão brasileiro

Transformar o hoje para colher um amanhã mais leve qualidade do algodão brasileiro  Há muito tempo se discute na indústria do algodão estratégias para equiparar os processos de produção nacionais com os maiores produtores mundiais. Sabemos que mais da metade da produção de algodão mundial vai pra indústria têxtil.  Cada vez mais as empresas estão produzindo peças com essa matéria-prima, isso nos orgulha e nos faz querer entregar um produto impecável ao mercado. Hoje caminhamos rumo a um estilo de vida mais leve e natural. Optar pelo uso do algodão é uma forma de colocar esse conceito em prática. Além do conforto e versatilidade do tecido e a adequação ao nosso clima, é uma forma de apoiar questões sociais e econômicas do nosso país. O movimento Sou de Algodão engloba todo esse pensamento. Pensando na excelência dessa matéria-prima e tendo em mente conceitos como Qualidade, Rastreabilidade e Sustentabilidade, outras iniciativas foram tomadas pela Abrapa e seus parceiros. Em outubro desse ano foi lançado o programa Standard Brasil HVI (SBRHVI) um grande passo para o algodão brasileiro pois garante ao produtor entregar com mais qualidade sua pluma. É uma inovação que permite ao mercado algodoeiro do Brasil ser visto no mesmo nível de credibilidade em que estão os maiores do mundo. A intenção da associação é que os primeiros fardos analisados em 2017 venham com o selo SBRHVI de qualidade. Outra iniciativa muito positiva para a indústria nacional foi a prática do Sistema Abrapa de Identificação (SAI). O programa permite o rastreamento e identificação de cada fardo de algodão produzido em território nacional. Surgiu primeiro como uma necessidade para equipar a produção brasileira e fazer frente às exigências do mercado externo o SAI hoje é uma referência em projetos de rastreabilidade. Um conceito presente em todas as iniciativas da Abrapa é a Sustentabilidade. Visando o menor impacto ao meio ambiente e o respeito e dignidade do trabalhador, a associação mantém um projeto de produção de fibra sustentável, além de incentivar e estimular práticas regionais relacionadas ao uso consciente da natureza e seus recursos. Muito vem sendo feito para garantir o novo cenário da indústria têxtil nacional focando na qualidade e garantindo a credibilidade do algodão brasileiro.