Pink, laranja, azul. Cores fortes são a pedida para 2019

Cores fortes, brilhantes, por vezes até neon, como apareceram na Prada, impulsionada pelo resgate rave dos anos 2000. Bem-vindo ao verão 2019, que explode em tonalidades vibrantes da cabeça

aos pés – literalmente, já que o cabelo colorido, com efeito arco-íris, está em voga e até a alfaiataria, em geral mais sisuda, ganhou uma baita injeção de ânimo em tons de laranja ou pink.

O rosa, aliás, é um dos tons mais importantes da temporada. E vale ressaltar: ele perde a doçura do pink millennial, quase quartzo, e aparece agora em versão explosiva, à la Schiaparelli, a estilista italiana que é mãe do rosa choque e do surrealismo na moda.

Rebatizado de Hyper Pink, apareceu nas passarelas de Roksanda e House of Holand – o que significa que contempla desde o clássico até o moderno. E, claro, já ganhou as ruas, em versão look total ou misturado a companheiros igualmente fortes: laranja e amarelo. Ser solar é a pedida da vez.

Sim, o Sunny Yellow também entra no radar do WGSN, o maior portal de tendências do mundo­ – ele teve um aumento de 63% em relação ao ano passado. Espécie de desdobramento do amarelo Gen-Z (nomeado assim em referência à geração Z), que já estava em alta, ele se transforma em statement (declaração fashion), aparecendo como must-have do verão 2019, seja em peças de algodão, seda ou acessórios de croco/píton – brincar com os efeitos de diferentes matérias-primas é uma boa dica de styling para compor produções elaboradas usando apenas uma cor.

 

Outra dica é criar efeitos solares em looks neutros, a exemplo do que fizeram Oscar de la Renta e 3.1 Philip Lim. Neste caso, a composição ganha pontos em sofisticação – pense em misturar o amarelo ao cáqui, quase safári, levando o clima do verão a tons terrosos, mais invernais. Complemente com acessórios dourados e pronto: transite na moda com elegância de sobra.

 

Laranja elegante? Também é possível. Na Escada, a alfaiataria ganhou um bem-vindo toque cítrico. E a proposta é investir no look total, incluindo bolsa e sapato – o resultado é surpreendentemente chique. Eleger uma peça laranja para ser protagonista também é um bom caminho, como mostrou Dries van Noten, ao misturar o tom com marinho e branco, criando um novo navy.

 

E, por falar em azul, também existe espaço para o espectro frio da cartela cromática, desde que ele venha embalado pela vivacidade de tons como o azul Klein, emprestado do pintor francês. Em vestidos longos de algodão, ele evoca brisas de verão e refresca o guarda-roupa feminino, na companhia de acessórios no mesmo tom ou em branco.

 

Vale ainda misturá-lo ao verde e ao lima, um cítrico neon que emerge com força – antes usado apenas em looks mais esportivos, ele chega como elemento-chave para atualizar camisas, saias e vestidos, incluindo versões em renda.

 

Para finalizar, um clássico com verniz: o ultra red, vermelho-vivo que foi destaque na passarela de Victoria Beckham, em silhuetas minimalistas, é ótima pedida para quem quer atualizar o closet de verão de um jeito sexy e chique.

 

O recado aqui é contrabalancear as informações: cores vivas pedem shapes retos, minimal, e make zero se sua intenção é transitar pela arena cool e moderna.