Your address will show here +12 34 56 78

Quem já não torceu o nariz e repensou sobre os hábitos de consumo, ao ouvir dizer que a produção de jeans é uma das que mais consome água e polui os recursos hídricos? O tecido que entra, e passa por lavagens e tinturas, para chegar àquele tom desejado ou ao desgaste que traz estilo, pode, mesmo, ser um grande problema para o meio ambiente. Mas, será mesmo que toda a indústria de jeans deve ser condenada? Há marcas que já pensaram nisso e estão fazendo diferente, para que o nosso futuro seja melhor.  

Preocupada com a preservação do meio ambiente, a Damyller, uma empresa catarinense, de Nova Veneza, vem valorizando a cadeia sustentável, atuando de forma ativa na economia e no tratamento da água que utiliza em sua produção. Com 38 anos de história, seu principal produto é a calça jeans que, com a colaboração de seus 2.200 funcionários, produz cerca de 150 mil peças por mês, de todo o mix de produtos do universo jeanswear. “Desde que foi fundada, a Damyller está inserida nos valores da responsabilidade ambiental. Nos preocupamos em preservar o  ambiente, gerenciando rigorosamente todos os processos que utilizam os recursos da natureza”, afirma Cide Damiani, diretor da empresa.

A explicação para isso é tecnologia. A Damyller diz estar em constante pesquisa em nível mundial para ter a melhor tecnologia em beneficiamento têxtil. Com esse movimento, eles conseguem números representativos. “Já economizamos 120,7 milhões de litros de água no nosso processo produtivo desde que começamos nossas iniciativas. Só uma de nossas máquinas economiza 3,3 milhões de litros de água por mês.”

Jeans sustentável

Toda a água, depois de utilizada pela empresa, passa por um rigoroso processo de tratamento, composto por uma série de etapas que promovem a remoção dos compostos químicos, físicos e biológicos presentes no efluente, para, enfim, ser devolvida ao rio mais limpa do que quando foi captada. Tudo dentro dos padrões exigidos pelos órgãos ambientais.  Além da economia de água, a empresa ainda conseguiu deixar de usar, mensalmente, quase uma tonelada de produtos químicos.

Damiani explica que são realizadas análises diárias do efluente e monitorados diversos indicadores. Além disso, os resíduos sólidos são separados e embalados conforme os padrões da legislação e caracterizados em dois tipos: os possíveis de reciclagem, que são enviados para as cooperativas, e os não possíveis de reciclagem, que vão para um aterro industrial controlado. 
De acordo com a empresa, a principal vantagem de investir em sustentabilidade é a consciência ecológica. “Nosso objetivo é conseguir crescer e aumentar nossa área de atuação, minimizando o máximo possível o efeito no ambiente. Infelizmente, não existe impacto zero. O investimento foi alto, mas o mais importante aqui é o quanto deixamos de agredir o ambiente.“ O algodão é a principal fibra usada nesta indústria, e seu uso também é muito responsável. Ou seja, segundo a empresa, 99% da compra de insumo parte de fornecedores nacionais renomados, que valorizam a cadeia sustentável.

Como podemos ver, atitudes sustentáveis, que preservam o meio ambiente, não beneficiam somente o ecossistema. A economia que se produz com mudanças em processos e no comportamento das pessoas não torna leve apenas o orçamento para a empresa, mas a nossa consciência, também!



0